Luís Castro destaca qualidade e dedicação do Botafogo na vitória sobre o RB Bragantino

'Conseguimos a vitória devido à qualidade que os jogadores colocaram em campo', diz Castro (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


O técnico Luís Castro valorizou a maneira como o Botafogo se desdobrou para garantir a vitória por 2 a 1 sobre o RB Bragantino, nesta quarta-feira (26). Em entrevista coletiva, o comandante falou em superação após momentos oscilantes do Alvinegro na etapa final.

- O que mais quero enaltecer é a forma como os jogadores se entregaram ao trabalho . Foi de tal forma a entrega que teríamos o jogo resolvido no primeiro tempo. Não tivemos, e o resultado curto sempre provoca ao adversário um sentimento de que podem conseguir. E arriscaram, depois tivemos que reequilibrar a equipe. Quando iríamos fazer o reequilíbrio do time, sofremos o empate. Reequilibramos e depois conseguimos a vitória devido à qualidade que os jogadores colocaram em campo – declarou.

>>>>> Veja a classificação e simule a reta final do Brasileirão!


Castro também exaltou a forte ligação desta equipe com a torcida do Alvinegro e rechaçou que a vitória no Nilton Santos tenha soado como "pazes" com o estádio.

- As pazes de que fala estão sempre feitas de forma natural, porque quer a torcida, jogadores, eu, administração, porque todos pertencemos à mesma família, à família Botafogo. A paz existe sempre. A emoção provoca sentimentos, muitas vezes há desilusão, mas essa desilusão muitas vezes acontece quando perdemos e é transversal na família Botafogo. Hoje, todos sentimos a mesma felicidade. E quando perdemos, todos sentimos essa tristeza interior - disse.

O técnico não negou que estava satisfeito por um fator especial.

- Se eu não tivesse vencido, eu sabia o que aconteceria aqui nessa sala. Vocês estariam me perguntando por que tirou o Victor e colocou o Patrick. E agora estão dizendo: “Ainda bem que entrou o Patrick”. O Patrick não equilibrou só o time, libertou o Gabriel Pires e o Tchê Tchê mais para frente. É daí que vem minha felicidade também, porque desta vez as coisas deram certo. E às vezes batem tão mal, p… (risos) Estava na hora de bater certo - disse de maneira irreverente.


Em seguida, o treinador exaltou a paixão dos botafoguenses e a força do time.

– Há uma coisa que nos liga muito, que é a forma como a torcida sempre se liga à equipe, e a forma como a equipe sempre se liga ao trabalho. Nossa equipe, mesmo perdendo, não há nenhum jogo que podem falar que não nos dedicamos, não nos entregamos. O trabalho honesto, o trabalho digno, nunca provoca guerras. Para se falar de paz, tem que se falar de guerra. E não houve guerra, houve sentimentos de tristeza que saem do torcedor, e acontece comigo também. Uma carreira só tem sentido com vitórias, as derrotas ferrem a carreira de morte – declarou.




O Botafogo volta a campo na terça-feira (1), às 20h, para encarar o Cuiabá no Nilton Santos.