Luís Castro, do Botafogo, faz duras críticas à guerra na Ucrânia: 'É uma vergonha para os líderes mundiais'

No passado, Luís Castro treinou o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


O técnico Luís Castro, do Botafogo, fez duras críticas à guerra na Ucrânia no programa, nesta segunda-feira. Durante o programa "Bem, Amigos!", do SporTV, o Mister destacou que a situação é uma vergonha para os líderes mundiais, que, como ele frisou, deveriam ser promotores da paz.

> Veja figurinhas antigas dos veteranos do Brasileirão 2022

- Primeiro de tudo, eu acho que é uma vergonha para o mundo, é uma vergonha para os líderes mundiais aquilo que está acontecer lá como em qualquer guerra no mundo. Acho que os líderes mundiais deveriam ser promotores da paz, nunca promotores de guerra. E quando aparece algum líder mundial promotor de guerra, devem claramente suster esse ímpeto e lançar a paz. Neste caso, a guerra ganhou a paz, isso é uma vergonha para todos nós - disse Luís Castro.

O treinador, vale lembrar, treinou o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia nas temporadas 2019/20 e 2020/21. Nesse sentido, ele revelou que ainda mantém contato com famílias ucranianas, contou as dificuldades as quais elas se encontram e disse que, da maneira como pode, as ajuda.

- Tenho contatos, sim, de famílias que estão a dormir em condições horríveis que tem que dormir em bunkers, dormir em garagens, famílias que foram separadas. É uma coisa horrível aquilo que está a passar lá. Olha, nem sei o que dizer, só mandar um abraço grande a toda Ucrânia e a todos os ucranianos por aquilo que estão a passar. Ajudamos da forma como pudemos, temos ajudado da forma como pudemos algumas das famílias ucranianas. É claramente uma crise de líderes mundiais - completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos