Lloris anuncia aposentadoria da seleção francesa

Lloris anuncia aposentadoria da seleção francesa (Foto: Franck Fife/AFP)


Pouco menos de um mês depois do vice-campeonato na Copa do Mundo do Qatar, o goleiro Hugo Lloris anunciou sua aposentadoria com a camisa da França. O agora ex-capitão da equipe comunicou sua decisão em entrevista ao jornal francês "L'Équipe". Campeão mundial em 2018, e finalista em 2022, ele encerra uma passagem de 14 anos pela equipe nacional francesa.

Lloris decidiu anunciar sua aposentadoria da seleção dois meses antes do início das eliminatórias para a Eurocopa de 2024, nas quais a França estreia contra a Holanda, no dia 24 de março. Assim, para ele, a seleção pode seguir seu caminho com mais tranquilidade.


- Não é fácil anunciar isso, mas depois de catorze anos a defender esta camisa, que vesti com muito gosto, orgulho, dever e sentido de responsabilidade, creio ter chegado ao fim. Decidi encerrar minha carreira internacional, com a sensação de ter dado tudo. E acho importante anunciá-lo agora, dois meses e meio antes do início das eliminatórias para a Eurocopa, por respeito ao técnico e aos jogadores, para deixá-los partir em novas bases - disse Lloris em entrevista ao jornal.

+ Zidane rejeita Brasil, Internacional quer campeão mundial, Navas atrai time da América… O Fim de Semana do Mercado!

O capitão da seleção francesa também contou que já estava pensando na decisão durante a Copa do Mundo e que o torneio foi uma última motivação para que ele seguisse um pouco mais na equipe nacional. Durante o torneio, o goleiro bateu o recorde como o jogador com mais partidas pela seleção de seu país.

- Tenho uma reflexão real sobre o assunto desde o fim da Copa do Mundo. O que realmente me empurrou nos últimos meses foi a Copa do Mundo, o recorde da seleção, porque quando você tem a oportunidade de quebrar um recorde desses, tem que agarrar essa chance e, acima de tudo, a ideia de defender o nosso título. de campeão mundial. O que também me fez continuar é a ideia de viver uma última aventura, com os meus companheiros, com o treinador, com o staff, superando os nossos limites - comentou.

+ Veja as notícias do mercado da bola no Vaivém do L!

Outro fator que pesou na sua saída da seleção francesa foi o aspecto psicológico, que era um ponto no qual o goleiro se encontrava cansado.

- Quando você é apenas um goleiro, pode ficar na sua bolha. Mas vivi seis etapas finais como capitão, é difícil e, mentalmente, vejo que estou me recuperando menos rápido do que antes. Acabei exausto - contou.

Lloris é o recordista em jogos pela seleção francesa com 145 jogos, sendo 121 como capitão. Ele foi campeão do mundo em 2018, e vice da Euro 2016 e da Copa do Mundo em 2022.