Lloris admite que 'ausências não ajudam', mas lembra início da França na Copa de 2018: 'Haviam dúvidas'

No Qatar, o goleiro Hugo Lloris disputará sua quarta Copa do Mundo pela seleção da França (Foto: Franck Fife/AFP)


Prestes a disputar sua quarta Copa do Mundo, Hugo Lloris é um dos pilares da seleção da França que defenderá o título de 2018 a partir desta terça-feira, às 16h, contra o Austrália pelo Grupo D. Diante dos vários problemas de lesão, o camisa 1 admitiu as dificuldades, mas lembrou que, antes do Mundial da Rússia, também haviam "dúvidas".

- Quando começamos em 2018, também haviam dúvidas. O sucesso é construído através de um processo, de partidas. Vai ser assim nesta competição. É a beleza desse esporte, cabe a nós irmos atrás do sucesso partida por partida. E todas grandes seleções têm a mesma ambição que nós - afirmou o capitão francês Lloris, antes de seguir:

- Continuamos a acreditar em nossas chances, no nosso grupo, na nossa aventura. Temos que crescer como time, apoiar um ao outro. Os cortes de última hora (Kimpembe e Nkunku) não ajudam, tampouco (a ausência) de Karim, porque sabemos da importância dele para o time, mas quero acreditar que o time continuar a evoluir.

Sem Mike Maignan, Kimpembe, Kanté, Pogba, Nkunku e Benzema, a França estreia nesta terça, às 16h, contra a Austrália. A França, de Didier Deschamps, Lloris, Mbappé e companhia, defendem o título conquistado na Rússia, em 2018, e buscam o Tri no Qatar. Abaixo, confira outras respostas do capitão francês dadas nesta segunda.

Expectativa pela estreia contra a Austrâlia

"O primeiro jogo é sempre de grande importância neste torneio. Sendo os atuais campeões, tem ainda mais expectativa, mas trabalhamos bem nos últimos dias. Apesar das circunstâncias e lesões, continuamos a evoluir juntos e não podemos esperar para estrear."

Conselho para os jovens estreantes em Copa do Mundo

"No grupo da França, há jogadores mais experientes e outros jovens. Podemos usar isso para guiar os mais jovens, mas eles têm talento, têm a confiança do treinador e não estão aqui por acaso. Desde o começo da preparação e apesar das baixas, há uma energia positiva no time que queremos transformar em resultado amanhã."

Estreia contra a Austrália, assim como em 2018

"Os elencos mudaram, tanto o australiano quanto o francês. É diferente, mas esperamos o mesmoe estilo de jogo. E não queremos ter a mesma experiência que tivemos naquele encontro na Rússia. Mesmo que tenha sido uma vitória, em termos de desempenho, foi insuficiente. Queremos ter um bom início com um bom desempenho para nos dar mais confiança no torneio."