Liverpool se recusa a liberar Salah para disputa de eliminatórias da Copa do Mundo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Egípcio Mohamed Salah, do Liverpool
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Mark Gleeson

(Reuters) - O Liverpool se recusou a permitir que Mohamed Salah viaje à África para as eliminatórias da Copa do Mundo com a seleção do Egito no mês que vem, pois ele seria forçado a cumprir um período de quarentena em seu retorno à Inglaterra, afirmou a Associação Egípcia de Futebol (AEF) nesta segunda-feira.

Isso abre um precedente para recusas semelhantes de outros clubes europeus antes das eliminatórias para a Copa no mês que vem na África, na Ásia, na região do Caribe e América do Norte, na Europa e na América do Sul, e coloca os times em uma potencial rota de colisão com a Fifa.

Uma declaração da AEF diz que o Liverpool havia pedido desculpas por não permitir que o capitão da seleção egípcia viajasse para casa para a disputa da partida contra Angola no Cairo no dia 2 de setembro, com uma viagem para o Gabão três dias depois.

"A Associação Egípcia de Futebol recebeu uma carta do Liverpool pedindo desculpas pela impossibilidade de seu jogador Mohamed Salah, se juntar à seleção nacional no mês que vem para as eliminatórias africanas para a Copa do Mundo", diz um comunicado da AEF.

"A carta do clube inglês se refere às medidas de precaução aplicadas na Inglaterra para enfrentar a propagação do coronavírus, o que força pessoas voltando de alguns países a cumprirem períodos de isolamento sanitário por um período de 10 dias após o retorno à Inglaterra", acrescenta a nota.

(Reportagem de Mark Gleeson)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos