Lisca chega a 50 jogos pelo América-MG em temporada de sucesso

LANCE!
·4 minuto de leitura


A grande partida entre América-MG e Chapecoense, neste domingo, 20 de dezembro, terá um sabor especial para o técnico Lisca. O confronto que pode valer a liderança do Campeonato Brasileiro da Série B será o 50º jogo do Coelho sob o comando do treinador gaúcho. No Clube desde fevereiro, Lisca vem liderando de forma louvável o plantel americano e já acumula diversos feitos históricos nesta temporada.

Semifinalista da Copa do Brasil e forte na briga pelo acesso à Série A, o América comandado por Lisca pode alcançar a liderança da Série B caso vença a Chapecoense na Arena Independência. De quebra, um triunfo americano deixará o time muito perto de sacramentar o principal objetivo da temporada 2020.

Lisca assinou com o América no dia 30 de janeiro, fazendo sua estreia em 5 de fevereiro. Neste mesmo dia, iniciou-se a histórica campanha do Coelho na Copa do Brasil. O empate por 1 a 1 contra o Santos-AP marcou a classificação para a segunda fase e o início da jornada que culminou até a inédita chegada às semifinais do torneio.

Durante o ano, Lisca encarou junto com o América a difícil realidade da pandemia de Covid-19, que interrompeu a disputa do Campeonato Mineiro e o ótimo momento vivenciado pela equipe no estadual até então. Contudo, com muita união interna e trabalho, o plantel americano mostrou sua força após a retomada das competições e seguiu firme na Copa do Brasil. Na Série B, o time também vem demonstrando sua qualidade técnica e tática em campo. Após 29 rodadas, o Coelho tem a segunda melhor campanha geral (64% de aproveitamento), a melhor campanha como visitante (29 pontos) e a segunda melhor defesa (19 gols sofridos).

Lisca demonstra satisfação com mais uma marca alcançada com o manto americano. O treinador enalteceu a direção do Clube e as condições de trabalho que foram oferecidas.

-É um prazer enorme chegar a 50 jogos. Primeiramente, agradeço ao presidente Marcus Salum e a todo o conselho gestor do América por ter me oportunizado. Na verdade, até comentei em outras entrevistas, que também procurei pelo América. Sempre quis trabalhar neste clube por ser um clube protagonista, que mostra trabalho todos os anos, que dá condições e projeta profissionais dentro e fora de campo- afirmou.

O treinador também afirmou a qualidade de vida vivenciada neste período no comando do América e destacou que o time não se acomodará com o que já foi construído até aqui.
CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DA SÉRIE B

-Costumo falar que o América é qualidade de vida. Um clube muito legal de se trabalhar, oferece tranquilidade e é um clube família. A expectativa era de fato muito boa, mas ainda não conseguimos mensurar até onde podemos chegar. Temos de continuar jogo a jogo, passo a passo. Realmente os resultados até aqui são bons, mas queremos mais! Podemos muito mais e não vamos nos sentir confortáveis, mas, sim, crescer a cada jogo e treino, evoluir como pessoa e como profissional. O trabalho está legal, mas precisamos finalizá-lo com o acesso à Série A e também fazendo grandes jogos contra o Palmeiras, buscando de todas as maneiras a classificação-complementou o comandante.

À frente do América, Lisca soma 26 vitórias, 15 empates e 8 derrotas. O time americano marcou 58 gols e sofreu 35 nesse período.

MELHOR APROVEITAMENTO DA DÉCADA

O bom desempenho do América em 2020 tem sido refletido em um aproveitamento expressivo de 64%. Até o momento da temporada, o Coelho soma 28 vitórias, 16 empates e apenas 8 derrotas ao cabo de 52 partidas. Desse total, 49 jogos são sob o comando do técnico Lisca.

Além de conquistar pela primeira vez na história uma participação nas quartas de final e semifinais da Copa do Brasil, o plantel atual consegue também o melhor aproveitamento do Clube nesta década. A equipe vem superando o retrospecto de 2017, que até então era o ano de melhor desempenho na década atual.

Confira os aproveitamentos por temporada do América nesta década:
2011:
51 jogos (Aproveitamento: 39,21%)
2012:
57 jogos (Aproveitamento: 51,46%)
2013:
55 jogos (Aproveitamento: 46,67%)
2014:
54 jogos (Aproveitamento: 55,56%)
2015:
52 jogos (Aproveitamento: 57,05%)
2016:
62 jogos (Aproveitamento: 37,10%)
2017:
56 jogos (Aproveitamento: 58,33%)
2018:
54 jogos (Aproveitamento: 40,12%)
2019:
54 jogos (Aproveitamento: 53,70%)
2020:
52 jogos (Aproveitamento: 64,10%)