Liga Mundial de vôlei pode tirar Atlético-PR da Arena da Baixada na Libertadores

Liga Mundial de vôlei pode tirar Atlético-PR da Arena da Baixada na Libertadores

A Liga Mundial de vôlei, confirmada na Arena da Baixada em julho, pode atrapalhar os planos do Atlético-PR na Copa Libertadores. Dependendo da classificação rubro-negra, o clube brasileiro corre o risco de não jogar as oitavas de final em sua casa.

A Federação Internacional de Vôlei (FIVB), Confederação Brasileira de Voleibo (CBV) e o Furacão marcaram os jogos da modalidade no estádio rubro-negro entre os dias 4 e 8 de julho. Por coincidência, os duelos acontecem na mesma época da próxima fase do torneio internacional de futebol.

O empate por 2 a 2 contra a Universidad Católica-CHI, na terça-feira, complicou ainda mais a situação. Caso termine em segundo lugar no grupo 4, o Atlético-PR ficaria impossibilitado de atuar na Arena, pois as partidas de ida estão marcadas para os dias 4, 5 ou 6 de julho – terça, quarta e quinta-feira, respectivamente.



Os caminhos para evitar esse imbróglio são os seguintes: alcançar a liderança ao final da fase de grupos, decidindo o segundo jogo em casa e evitando o conflito de datas; solicitar o adiamento da primeira partida à Conmebol ou escolher outro estádio para mandar seu jogo na capital paranaense (Vila Capanema ou Couto Pereira).

Vale lembrar que, na final da Libertadores de 2005, o Coxa não emprestou seu estádio por conta da rivalidade, enquanto o Tricolor cedeu sua casa para o Furacão jogar a competição em 2014, já que a Arena era reformada para a Copa do Mundo de 2014. Atualmente, a relação entre os dirigentes da dupla Atletiba é bem amigável - o Paraná tem relação amistosa, dependendo da situação.

O Atlético-PR volta a campo na próxima quarta-feira, às 19h30, fora de casa, diante do San Lorenzo-ARG. Flamengo e Universidad Católica-CHI completam o grupo 4.



E MAIS: