Liga francesa se opõe a ampliação do campeonato para 22 equipes

AFP
A presidente da Liga de Futebol Profissional (LFP), Nathalie Boy de la Tour, se opôs à Ligue 1 com 22 clubes na próxima temporada
A presidente da Liga de Futebol Profissional (LFP), Nathalie Boy de la Tour, se opôs à Ligue 1 com 22 clubes na próxima temporada

A Liga Francesa de Futebol Profissional (LFP), reunida nesta sexta-feira no Conselho de Administração, se opôs à expansão da Ligue 1 para 22 clubes para a próxima temporada e convocou uma Assembleia Geral para terça-feira, que tratará do assunto, segundo fontes próximas ao tema.

O Conselho de Administração votou contra a expansão de 20 para 22 equipes, uma possibilidade desejada por Amiens e Toulouse, que foram rebaixados para a Ligue 2 após o término antecipado da temporada devido à pandemia de coronavírus. Esses rebaixamentos haviam sido suspensos em 9 de junho, após uma decisão do Conselho de Estado, o supremo tribunal administrativo francês.

O Conselho de Administração convida, assim, a Assembleia Geral a também se opor à ampliação, que presumivelmente abriria novos conflitos e uma nova guerra de recursos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Amiens não demorou a mostrar sua "indignação" com a decisão do Conselho de Administração, denunciando em uma declaração que estamos diante de "um jogo disputado de antemão".

O Conselho de Estado solicitou à LFP e à Federação Francesa de Futebol (FFF) que reexaminassem antes de 30 de junho "a questão do formato da Ligue 1 para a temporada 2020-2021".

A LFP respeitou escrupulosamente seus procedimentos de decisão nesta sexta-feira, com a reunião do gabinete, seguida de uma reunião do Conselho de Administração, que decidiu convocar a Assembleia Geral, que começará na terça-feira às 10h00, no horário local (5h00, de Brasília).

É a Assembleia Geral, que reúne clubes profissionais com as famílias do futebol (jogadores, treinadores...), que tem legitimidade para "alterar o formato das competições organizadas pela LFP com o limite das disposições do acordo que vincula a LFP à Federação Francesa", conforme contemplado nos estatutos da LFP.

A questão de uma Ligue 1 com 22 clubes gera várias reservas, principalmente em relação aos direitos televisivos, que teriam que ser renegociados ou compartilhados com dois novos agentes. Também existem incertezas em relação ao calendário, já sobrecarregado e ao qual teriam que ser adicionadas quatro rodadas da liga.

Leia também