Liderada por Lukaku e Hazard, Bélgica vence a República Tcheca (3-0) nas Eliminatórias

·2 minuto de leitura
Romelu Lukaku abriu o placar na partida contra a República Tcheca em Bruxelas, neste domingo, 5 de setembro de 2021 (AFP/JOHN THYS)

A Bélgica, com Romelu Lukaku e Eden Hazard brilhando, venceu a República Tcheca por 3 a 0, neste domingo, em Bruxelas, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar-2022.

Os 'Diabos Vermelhos' consolidaram o primeiro lugar no grupo E com 13 pontos em 15 possíveis, enquanto a República Tcheca permanece com 7, afastando-se da primeira colocação que garante a vaga direta no Catar (os segundos colocaçãos terão que disputar um play-off).

Na briga por esta segunda vaga os tchecos são ameaçados pelo País de Gales, com seis pontos e dois jogos a menos.

Sem poder contar com alguns jogadores importantes, como Kevin de Bruyne, o técnico da Bélgica, Roberto Martínez, ficou satisfeito, principalmente com a disposição ofensiva de sua equipe.

"Mais do que o jogo, me marcou a comunicação com o público. Foi a noite perfeita diante do adversário mais difícil do grupo. Vivemos uma decepção na Eurocopa (eliminação nas quartas de final contra a Itália). Mas aproveitamos isso para melhorar, temos mais experiência", disse Hazard.

Lukaku honrou seu 100º jogo internacional ao marcar seu 67º gol após uma assistência de Has Vanaken aos 8 minutos.

Hazard também brilhou, como há três dias contra a Estônia, com um belo gol aos 41.

Em grandes dificuldades nas últimas duas temporadas com o Real Madrid, o capitão belga parece estar voltando ao seu melhor nível. Sempre disponível, multiplicou os toques de classe, sinal de que está recuperando a confiança, algo que deve agora consolidar na Espanha, onde as lesões o impediram de ter uma continuidade.

"Já fazia muito tempo que não marcava (como jogador da seleção belga desde novembro de 2019). Pessoalmente, gosto de emendar partidas, se eu fizer isso e meu corpo me acompanhar, vai ficar cada vez melhor", acrescentou Hazard.

Privada de seu astro no ataque Patrik Shick, a República Tcheca mostrou sinais de fraqueza diante de uma equipe que jogou rápido demais para eles. O terceiro gol belga foi marcado pelo meia Alexis Saelemaekers aos 65 minutos.

bnl/chc/pm/dr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos