Libertadores: Flamengo confirma que não promoverá comemorações no domingo, em caso de título

Rubro-negros prometem lotar as ruas do Centro do Rio (Foto: Lazlo Dalfovo)


Depois de acatar o pedido do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ), o Flamengo divulgou nota oficial para confirmar que não realizará qualquer tipo de festa em caso de título da Libertadores. De acordo com o documento, o presidente Rodolfo Landim está à disposição das autoridades para qualquer tipo de ajuda.

A nota ainda frisou que o Rubro-Negro definiu um plano de saída no Aeroporto do Galeão, já no domingo, com intuito de evitar o contato com a torcida. Apesar de ter acatado o pedido, o Flamengo comentou no documento que se sentiu pressionado pelo TRE, diante de uma decisão de Libertadores.

+ Flamengo se manifesta sobre caso de Pablo Marí, esfaqueado na Itália

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA

"O Clube de Regatas do Flamengo tomou conhecimento, através de ofício remetido pelo Presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), o Desembargador Elton Leme, de que existe grande preocupação de prejuízo ao processo eleitoral no Rio de Janeiro, em caso de vitória na final da Libertadores.

O Clube, representado pelo Presidente Rodolfo Landim, com os apoios do técnico Dorival Júnior e do capitão Diego Ribas, comunicou ao TRE que estava à disposição para colaborar, dentro de suas limitações legais, com o processo eleitoral.

Diante disso, foi realizada uma reunião, com a presença do alto comando da Polícia Militar, da Polícia Federal e de representante do TRE, na qual foi definida uma linha de ação. O Clube assegurou que, NO CASO DE VITÓRIA NA COMPETIÇÃO, não haverá qualquer festividade PÚBLICA, desfile ou exibição de troféu ou do elenco no dia da eleição.

Ainda foi definido um plano de evacuação dos atletas do aeroporto, sem qualquer contato com o público. Em caso de vitória, será solicitado, ainda, que a torcida não compareça ao aeroporto, já que não será possível qualquer contato com o elenco.

A equipe de segurança do clube foi colocada em total contato com a Polícia Militar para detalhar os procedimentos de evacuação.

Recordamos que diretoria, atletas, comissão técnica, funcionários e todo o estafe do Flamengo presente em Guayaquil possuem o direito de ir e vir assegurados pela Constituição. Em comum, o desejo de retornar aos seus lares e exercer o direito democrático de votar no segundo turno das eleições.

Entretanto, mesmo com o todo este enorme trabalho do Clube, sentimos que ainda persiste uma pressão preocupante por parte do TRE, às vésperas de uma das decisões mais importantes da nossa história. Uma pressão que impacta os jogadores e seus familiares e pode interferir negativamente em uma ocasião na qual a concentração do time é imprescindível.

Por fim, a diretoria do Flamengo, mais uma vez, se coloca à disposição das autoridades para trabalharmos conjuntamente e colaborar com o pleito eleitoral, garantindo sempre os direitos constitucionais e a tranquilidade de nossa delegação."