Lição da derrota: Fluminense precisa trabalhar o sistema defensivo para evitar gols de contra-ataque

João Alexandre Borges
·2 minuto de leitura


Na última sexta-feira, o Volta Redonda derrotou o Fluminense por 3 a 2, no estádio Elcyr Resende de Mendonça, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Carioca. Dos três gols sofridos pelo Tricolor, dois deles vieram de jogadas de contra-ataque do Voltaço pelo lado direito com o atacante Alef Manga. Esse problema foi analisado em entrevista coletiva pelo treinador Roger Machado, que admitiu que o Tricolor deixou poucos jogadores na defesa.

> Relembre as campanhas do Fluminense na Libertadores

- O que hoje nós pecamos em alguns momentos foi sobrecarregar a linha do adversário com seis jogadores e trabalhar tentando tirar a bola lá de trás com quatro jogadores, é muito pouco - analisou Roger.

O lance do segundo gol do Volta Redonda ilustra exatamente isso. Egídio estava no campo de ataque quando foi desarmado por Oliveira, que, ao recuperar a bola, rapidamente fez o lançamento para Alef Manga. No combate, é possível ver apenas quatro jogadores do Fluminense: Martinelli, Frazan, Nino e Calegari - nenhum deles foi capaz de vencer o atacante do Voltaço na corrida.

> Veja a tabela do Campeonato Carioca

No retorno do intervalo, Roger corrigiu esse problema, e o Fluminense voltou melhor para o jogo. Como o próprio treinador disse "assim como defender bem está ligado ao ataque, muitas vezes, atacar bem também está ligado à defesa", e dessa forma aconteceu. Com mais equilíbrio dentro de campo, o Tricolor conseguiu buscar o empate em apenas 25 minutos, com dois gols de Fred.

O MESMO ERRO VOLTA À TONA, E FLUMINENSE PERDE

Nos minutos finais, o Tricolor se lançou ao ataque em busca de uma grande virada e da quarta vitória consecutiva na competição. No entanto, isso "desequilibrou" o jogo do Fluminense que deu certo durante boa parte da segunda etapa, e o Volta Redonda aproveitou.

No lance do terceiro gol do Volta Redonda é possível ver que Egídio ainda está no meio de campo, quando Alef Manga é lançado com liberdade pela direita. Dessa forma, Frazan ficou responsável por marcar dois atacantes - tanto o camisa 11, quanto Marcos Vinicius. Assim, mais uma vez, o Fluminense não tinha jogadores o suficiente para segurar o ataque do Volta Redonda.

O Fluminense volta a campo na próxima terça-feira, às 21h35, contra o Vasco. É válido lembrar que o Gigante da Colina tem jogadores de velocidade como Talles Magno, Gabriel Pec e Juninho. Portanto, para ter boas chances de vencer o clássico, é preciso trabalhar o sistema defensivo para evitar gols de contra-ataque, mais uma vez.