Lewis Hamilton e Serena Williams se juntam a bilionário pela compra do Chelsea

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Roman Abramovich está vendendo o Chelsea (Foto: IAN KINGTON / AFP)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Lewis Hamilton e Serena Williams estão juntos com Sir Martin Broughton pela compra do Chelsea, segundo a "Sky News". O piloto de Fórmula 1 e a tenista estão dispostos a contribuir com 10 milhões de libras (R$ 60,5 milhões) cada um. A expectativa é de que o clube seja vendido por 2,5 bilhões de libras (R$ 15 bilhões).

De acordo com as informações, Broughton está em contato com a dupla há algumas semanas. Nos Blues, Hamilton, que é torcedor do Arsenal, desempenharia um papel formal para promover diversidade, equidade e inclusão caso o bilionário inglês consiga comprar o Chelsea.

> Veja a tabela da Premier League

O Raine Group, banco que está supervisionando a venda do Chelsea, pode apresentar seu ofertante preferido ainda nesta semana. Broughton, que está liderando a oferta, é torcedor dos Blues e possui diversos investidores para arrecadar fundos.

Desde março, Roman Abramovich, empresário russo e atual dono do Chelsea, vem sofrendo sanções do Reino Unido por supostas ligações com Vladimir Putin, presidente da Rússia. O país está sendo alvo de boicotes por outras nações devido a guerra na Ucrânia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos