Lewandowski e Haaland mantêm faro goleador e miram Chuteira de Ouro

BRUNO RODRIGUES
Folhapress

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A rodada do fim de semana da Bundesliga, a primeira em mais de dois meses devido à paralisação por conta da pandemia de Covid-19, deixou a impressão de que algumas coisas já voltaram à normalidade no futebol alemão. Pelo menos para Robert Lewandowski, 31, e Erling Haaland, 19.

Dois dos principais artilheiros da Europa na atual temporada, o polonês e o norueguês retornaram marcando gols e ajudaram Bayern de Munique e Borussia Dortmund a conseguirem suas respectivas vitórias na retomada do campeonato.

Lewandowski deixou o seu no triunfo por 2 a 0 do Bayern sobre o Union Berlim e foi a 26 na Bundesliga, se isolando como o goleador do torneio. Timo Werner, do RB Leipzig, que é o segundo na lista, tem 21.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A marca já é melhor do que a alcançada pelo centroavante da equipe de Munique nas temporadas 2013/2014 e 2018/2019, quando terminou a competição como artilheiro com 20 e 22 gols, respectivamente.

Erling Haaland, sensação do futebol europeu no período pré-pandemia, também voltou com o faro de gols em dia. Na goleada por 4 a 0 do Dortmund no clássico contra o Schalke 04, o norueguês abriu o placar e marcou o seu décimo gol na liga em apenas nove partidas.

Os dez com a camisa do Borussia no Alemão se somam aos 16 que ele já havia marcado pelo Red Bull Salzburg no Campeonato Austríaco, na primeira metade da temporada.

Na Champions League, o desempenho de ambos também é ótimo. Lewandowski lidera a artilharia do torneio, com 11 gols, enquanto Haaland, já eliminado com o Borussia Dortmund, tem 10.

A volta em grande estilo da dupla no último fim de semana os coloca como fortes candidatos à Chuteira de Ouro em 2019/2020, que premia o maior goleador entre as ligas nacionais europeias. E só a Bundesliga voltou até o momento.

Os dois perseguem o italiano Ciro Immobile, da Lazio, artilheiro da Serie A com 27 gols.

Para Lewandowski, a missão é de certa forma mais fácil, já que os gols na Bundesliga -assim como na de Itália, Inglaterra, Espanha e França- valem dois pontos na conta da Chuteira de Ouro. Com isso, o polonês contabiliza 52 pontos, apenas dois atrás de Immobile.

Já Haaland precisa aumentar de maneira considerável o seu registro no Campeonato Alemão se quiser faturar o prêmio. Isso porque os gols que anotou na liga austríaca valem somente 1,5 ponto na conta da premiação. Assim, com os 16 que marcou pelo Red Bull Salzburg e os dez que anotou com o Dortmund, o norueguês registra 44 pontos (24 + 20).

A Bundesliga não tem um vencedor da Chuteira de Ouro desde a temporada 1971/1972, quando o alemão Gerd Müller marcou 40 gols pelo Bayern de Munique, campeão naquela ocasião.

A desvantagem de Lewandowski e Haaland, contudo, está no número de partidas da Bundesliga, que, por ter 18 clubes, é disputada em apenas 34 rodadas, diminuindo as possibilidades dos atacantes que disputam a competição. Os campeonatos Inglês, Espanhol, Italiano e Francês têm 20 equipes.

O maior vencedor do prêmio é Lionel Messi, que o conquistou em seis oportunidades, seguido por Cristiano Ronaldo, que ganhou quatro vezes.

De 2007/2008 para cá, só dois jogadores foram capazes de interromper o reinado de Ronaldo e Messi, e ambos são uruguaios: Diego Forlán, com 32 gols na temporada 2008/2009 do Espanhol, e Luis Suárez, artilheiro do torneio em 2015/2016 com 40 gols.

Existe a dúvida, porém, sobre se a premiação de fato será entregue nesta temporada. A Fifa já suspendeu, por exemplo, o The Best, evento que premia os melhores do ano de acordo com a entidade, que entendeu que a paralisação do futebol pelo novo coronavírus tirou a capacidade de avaliar, com clareza, o desempenho de jogadores e técnicos em 2020.

Com exceção da liga portuguesa, os principais campeonatos da Europa ainda não têm datas definidas para volta.

Leia também