Lewandowski diz que seleção da Polônia não brigou por bônus

Robert Lewandowski não cravou sua participação na Copa do Mundo de 2026. Foto: Zheng Huansong/Xinhua via Getty Images
Robert Lewandowski não cravou sua participação na Copa do Mundo de 2026. Foto: Zheng Huansong/Xinhua via Getty Images

Robert Lewandowski esclareceu em entrevista ao portal polonês 'Onet.pl' a polêmica sobre a questão dos bônus na Copa do Mundo do Catar, algo que está sendo muito comentado no país do leste europeu.

"Foi durante uma reunião que na verdade durou alguns minutos antes de sairmos do hotel para o aeroporto. Foi uma conversa informal. O primeiro-ministro fez uma declaração, mas para ser honesto, nós, jogadores de futebol, não levamos isso muito a sério." esclareceu o craque do Barcelona.

Leia também:

"Não esperávamos nada, nunca exigimos nada e também não buscamos dinheiro público. Não íamos à Copa por dinheiro, quero deixar claro. Tratamos o futebol e a seleção como motivo de orgulho", insistiu em alguns boatos que lhe parecem falsos.

O atacante recorda que encontrou o principal desafio com que se apresentou no Catar, que não foi outro senão a passagem na fase de grupos. Eles foram finalmente eliminados pela França, ao serem derrotados por 3 a 1 nas oitavas de final.

Lewandowski foi o autor do único gol dos poloneses no jogo de despedida do Catar. Ao ser questionado sobre o futuro após o fim do jogo, deixou em aberto sua permanência no ciclo para o próximo Mundial, que será disputado em sede tripla (Estados Unidos, Canadá e México), em 2026.

“Não sei, ainda é um longo caminho. Para seguir, você precisa sentir a alegria do jogo. O jogo defensivo não propicia essa alegria”, afirmou o jogador.

Pelas declarações do jogador que foi eleito o melhor do mundo por duas vezes, a continuidade na seleção nacional depende de uma mudança no estilo de jogo, já que Lewandowski reclamou da postura defensiva dos poloneses nesta edição da Copa do Mundo.