'Leves' sem CR7, João Félix e Bruno Fernandes ditam o ritmo de Portugal na Copa do Mundo

Bruno Fernandes e João Félix são a nova dupla ofensiva de Portugal (Foto: PABLO PORCIUNCULA / AFP)


Na última década, a seleção portuguesa ficou marcada por ser um time de uma estrela solitária: Cristiano Ronaldo. Agora com uma de suas melhores gerações da história, o protagonismo é dividido, e João Félix e Bruno Fernandes dão o tom desta nova fase de Portugal.

+ Artilheiros da Copa do Mundo 2022: veja lista de jogadores que marcaram

O meia do Manchester United e o atacante do Atlético de Madrid já vinham se destacando na Copa do Qatar, mas no 6 a 1 contra a Suíça ambos foram fundamentais, comandando e liderando a equipe em campo.

+ Veja tabela e simule o mata-mata da Copa do Mundo

O diferencial na atuação contra os suíços foi a presença de CR7 no banco de reservas. Assim, João e Bruno tiveram mais liberdade no ataque e uma menor obrigação de sempre tentar buscar o camisa 7. Nas oitavas de final, Portugal teve sua partida com mais finalizações certas (9) e menos passes trocados (27,2) para chutar ao gol.

O resultado para os dois veio na forma de assistências. Duas de João Félix para Gonçalo Ramos e uma de Bruno Fernandes para Pepe. Após a partida, o meia do United falou sobre a resposta dada pela equipe na ausência de CR7.

- Os garotos de 17 e 18 anos sobem à equipe principal e não gostam de estar no banco, então imaginem um jogador que conquistou tudo o que já conquistou, ambicioso. É difícil para qualquer um ficar de fora, mas o mais importante é a resposta que demos em campo. O objetivo é o mesmo para todos, seja o Cristiano ou outro jogador - disse Bruno.

Dos 12 gols marcados por Portugal no Qatar, sete tiveram participação direta de Bruno Fernandes e João Félix, expoentes da nova geração portuguesa.