Leven Siano interpreta movimento do STJ como favorável e se declara presidente do Vasco

Felippe Rocha e Matheus Costa
·2 minuto de leitura


Candidato mais votado na eleição do Vasco do sábado passado (7/11), Luiz Roberto Leven Siano se pronunciou após movimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ) na noite deste sábado. De acordo com o entendimento dele e de Wadih Damous, um dos advogados de defesa, pela certificação que devolve o caso para o Tribunal de Justiça (TJ-RJ), a suspensão do pleito do dia 7 foi ilegal, e o resultado daquela votação é que vale, com Leven novo presidente do clube.

- Obrigado aos milhões de vascaínos que entenderam que dignidade e honra são valores inegociáveis. STJ retrata sua própria decisão e decisão do TJRJ por eleições dia 7/11 na forma do estatuto do clube voltam a valer na sua integridade. Deu Vasco. - escreveu Leven em sua conta pessoal no Twitter.

Na mesma linha, Wadih Damous, em contato com o LANCE!, analisa que o que ocorreu na sede do Calabouço (e online), neste sábado (14/11) não teve efeito. A movimentação no STJ se deu poucos minutos após o fim da votação, e está no site do órgão, mas nem a chapa de Leven, nem a de Jorge Salgado tiveram acesso.

Ele reestabeleceu o agravo regimental contra a decisão do plantão de sábado que mandou suspender aquela eleição. Então ele reestabeleceu a decisão do TJ-RJ, que mandou realizar as eleições. Neste sentido posso dizer que o presidente eleito do Vasco é Luiz Roberto Leven Siano - afirmou Wadih, ao L!. E emendou:

- Hoje não vale nada. Eu estou com pena do candidato que acha que é candidato. É o popular "água no chope" - avaliou.

Na noite da sexta-feira da semana passada, a liminar antes obtida pelo presidente da Assembleia Geral do Vasco, Faués Mussa, foi derrubada. Com o pedido de adiamento anulado, a eleição ocorreu no ultimo dia 7, em São Januário. Apesar da celebração de Leven e da defesa, nem eles, nem a chapa Mais Vasco têm acesso, ainda, à decisão.