Lesionado, Lewandowski desfalcará o Bayern nas quartas de final da Champions contra o PSG

·3 minuto de leitura

O astro do Bayern de Munique, Robert Lewandowski, vai perder os duelos das quartas-de-final da Liga dos Campeões contra o Paris Saint-Germain devido a uma lesão pela seleção polonesa, anunciou o clube alemão nesta terça-feira.

Lewandowski sofre uma "entorse no ligamento do joelho direito" e ficará ausente durante "cerca de quatro semanas", disse o clube. Ele não estará, portanto, presente no importante duelo contra o PSG, cujo jogo de ida será disputado no dia 7 de abril, em Munique, e o de volta em Paris, no dia 13 do mesmo mês.

Este desfalque é um duro golpe para o Bayern, que perde a seu principal jogador para este confronto, entre as duas equipes que disputaram a final da última Liga dos Campeões, em que os bávaros venceram por 1 a 0 em Lisboa.

Lewandowski já marcou 35 gols até o momento na Bundesliga e está a apenas cinco de quebrar o recorde de gols marcados na mesma temporada do campeonato alemão, que pertence ao lendário Gerg Müller: 40 na temporada 1971-1972.

Na Champions League sua influência também é enorme. Ele está diretamente envolvido em 25 gols em 16 jogos na principal competição europeia de clubes desde o início da temporada passada (20 gols e 5 assistências).

O Bayern e o seu treinador, Hansi Flick, têm agora de pensar nas alternativas em um elenco de luxo, onde o polonês de 32 anos é a estrela de uma verdadeira constelação.

- Gnabry, a alternativa -

A solução mais provável para Flick seria pensar em Serge Gnabry, que joga nessa posição no ataque pela Alemanha e que já marcou no domingo na vitória de sua seleção por 1 a 0 sobre a Romênia fora de casa.

Ele pode ser acionado para tentar aproveitar os cruzamentos de Kingsley Coman e Leroy Sané desde as pontas ou com o apoio de Thomas Müller. Este último, muito versátil, também poderia preencher a vaga de Lewandowski.

Flick pode apostar na dupla Gnabry-Müller no ataque, com Coman e Sané nas laterais.

Ou outra solução lógica seria o camaronês Eric-Maxim Choupo-Moting, ex-jogador do próprio PSG que classificou o time francês com um gol nas quartas de final da última Liga dos Campeões, em uma vitória sobre a Atalanta por 2 a 1.

Em qualquer caso, a dependência que o Bayern tem em relação a Lewandowski parece menor do que poderia ser um desfalque de Lionel Messi no Barcelona, Cristiano Ronaldo na Juventus ou mesmo de Kylian Mbappé ou Neymar no Paris Saint-Germain.

A lesão do artilheiro polonês ocorreu aos 63 minutos do jogo das eliminatórias para a Copa do Mundo em que sua seleção venceu por 3 a 0 no domingo a fraca Andorra, com dois gols do próprio Lewandowski.

Após a lesão, foi decidido que ele voltaria ao clube para tratar do problema físico e foi declarado ausente no importante jogo da Polônia contra a Inglaterra, nesta quarta-feira. A Federação Polonesa de Futebol (PZPN) falou no momento de pelo menos cinco a dez dias de tratamento.

Na última quarta-feira, na primeira rodada de seu grupo nas Eliminatórias europeias, o atacante jogou pela Polônia contra a Hungria e marcou o terceiro gol de sua seleção no empate em 3 a 3.

jr/ng/dr/mcd/aam