Leonardo vê mudanças no PSG, fala em aprendizado de Neymar e segura renovação de Thiago Silva

Yahoo Esportes
(Foto: Reuters)
(Foto: Reuters)


Por Tiago Leme, em Paris (@tiago_leme)

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Em uma de suas raras entrevistas recentes desde que reassumiu um cargo na diretoria do Paris Saint-Germain, Leonardo analisou diversos assuntos importantes do atual momento do clube, nesta quarta-feira, após vitória da equipe sobre o Brugge, por 1 a 0, no Parque dos Príncipes, pela Champions League. O dirigente brasileiro respondeu perguntas sobre a situação de Neymar após a negociação com o Barcelona, sobre a possível renovação dos contratos de Thiago Silva e Cavani e também sobre o interesse do Real Madrid em Mbappé, além das mudanças que aconteceram no time após a sua chegada nesta temporada.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Leonardo participou ativamente das conversas com o staff de Neymar e o Barcelona, entre julho e agosto. Após o atacante demonstrar sua vontade de deixar o PSG e voltar ao clube catalão, o diretor esportivo adotou uma postura dura e a relação entre os dois chegou a ficar estremecida. Agora, no entanto, ele preferiu amenizar a situação, falou em “aprendizado” de Neymar e citou que mesmo as vaias da torcida ao camisa dez também já diminuíram com o tempo.

Leia também:

“Acho que a birra (da torcida) até já passou muito, o último jogo já não foi assim. Depois, infelizmente ele se machucou e acabou tendo que se ausentar dos últimos jogos. Mas com certeza ele vai voltar, e se percebe que ele está se dedicando muito pra isso. Acho que dentro dele tem uma vontade grande de voltar e continuar a história dele, que é uma história extraordinária. E com certeza cada passagem deixa o seu aprendizado, deixa as suas mensagens e a gente vai crescendo, e espero de crescermos juntos”, afirmou Leonardo, ao ser questionado pela reportagem do “Yahoo Esportes”.

As situações do zagueiro Thiago Silva e do atacante Edinson Cavani, que têm contrato com o PSG apenas até junho de 2020, também foram abordadas. Por enquanto, nenhum dos dois foram procurados para a renovação, e jornalistas franceses já comentam que esta pode ser a última temporada deles no clube. Aos 35 anos, o defensor brasileiro está no time francês desde 2012 e hoje segue como titular absoluto. Já o centroavante uruguaio, de 32 anos, principal ídolo dos torcedores, perdeu a vaga para Icardi após se lesionar e no momento está na reserva. Leonardo preferiu não adiantar nada sobre as negociações, mas deu a entender que a saída é uma possibilidade.

“A relação é muito clara, muito direta. São jogadores que marcaram a história do clube, acho que é importante a gente estar junto nessa decisão, caminhar juntos, tem muita coisa para acontecer. Acho que jogadores como eles, para estar no clube ou para terminar, tem que fazer bem de qualquer maneira essa situação. Então assim vai ser, caminharemos juntos e depois devagarinho a gente vai tomando a decisão”, explicou o dirigente.

Leonardo ainda demonstrou irritação quando foi perguntado sobre a declaração de Zinedine Zidane, técnico do Real Madrid, que disse esta semana que o sonho de Mbappé seria jogar no clube espanhol. Tanto na resposta para os repórteres franceses quanto para os brasileiros, o diretor esportivo foi direto e incisivo ao afastar qualquer rumor de transferência do jovem atacante francês.

“O Mbappé tem dois anos e meio de contrato com a gente, então não tem nem o que discutir sobre isso. E depois, o Mbappé é um jogador extraordinário, e sinceramente já conversamos sobre isso, acho que está realmente na hora de parar de falar do Mbappé aqui ou lá, o Mbappé está aqui e aqui vai continuar. Essa conversa talvez seja um pouco fora de hora e fora de lugar”, disparou.

Para finalizar, Leonardo também falou sobre a ótima campanha do Paris Saint-Germain na Champions League. Após quatro rodadas, a equipe tem quatro vitórias, 100% de aproveitamento, dez gols marcados, nenhum sofrido e já garantiu vaga na próxima fase. O dirigente brasileiro destacou o elenco forte que o clube montou este ano, com as contratações de Navas, Icardi, Herrera e Sarabia, por exemplo, mas negou qualquer pressão pelo título após as frustrantes eliminações nas oitavas de final nas três temporadas anteriores.

“Não acho que tenha pressão, acho que é um momento que todos sabemos que muitas mudanças aconteceram, e é evidente para todo mundo. Não acho que a gente parte como grande favorito para a Champions League, que o Paris Saint-Germain vai ganhar. Acho que isso esse ano não existe, talvez o ano passado, sim, mas esse ano, não, por uma série de evidências. Mas se a gente pensa do outro lado, é um time que tem realmente grandes jogadores, que tem a possibilidade de se organizar e se transformar em um time realmente competitivo. Acho que a gente precisa ainda fazer um caminho para chegar a isso, mas não sinto nenhuma pressão, sinto um time que está em um momento de readaptação a uma série de coisas e que está respondendo bem”, analisou Leonardo, que completou.

“Se a gente for analisar o resultado efetivo, hoje nós somos o primeiro no Campeonato Francês, com sete pontos à frente do segundo colocado, e nos classificamos já pras oitavas de final da Champions League com quatro vitórias, onde só o Bayern de Munique conseguiu, e está difícil pra todo mundo. Então acho que o resultado acaba sendo muito positivo”.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também