Leila revela objetivo de renovar patrocínio antes das eleições e nega conflito de interesses no Palmeiras

·2 minuto de leitura


A conselheira do Palmeiras e presidente da Crefisa, Leila Pereira, revelou que pretende renovar o contrato de patrocínio da empresa com o clube antes das eleições presidenciais. Isso porque a mandatária irá concorrer ao cargo no Alviverde e, portanto, entende que seria mais honesto resolver essa questão com antecedência.

– Essa preocupação com quem coloca o dinheiro no clube e não com quem retira ou gasta irresponsavelmente não faz sentido. Não vejo conflito nenhum. Para deixarmos as coisa mais transparentes, a nossa intenção é renovar esse contrato de patrocínio antes das eleições. Para que as eleições ocorram na maior tranquilidade e assim, possamos sacramentar esse assunto. Permanecerá sendo o maior patrocínio do futebol sul-americano – apontou.

O vínculo de negócio entre as partes se encerra ao final de deste ano, um pouco depois do pleito, que ocorre em novembro. Em decorrência do favoritismo que Leila apresenta para ocupar o cargo, a intenção é assumir a cadeira sem esta pendência.

A respeito desse cenário, a empresária ressaltou não vê incompatibilidade entre as duas posições. Em sua opinião, ela possui credibilidade em ambos os espaços e não deve enfrentar problemas com relação a isso.

– Não vejo nenhuma incompatibilidade. O meu único objetivo é trabalhar para termos um clube cada vez maior e melhor. Tenho a contribuir com minha experiência de gestora de empresa. Sou conselheira do Palmeiras reeleita com votação expressiva e bati meu próprio recorde em minha segunda eleição. Isso comprova a confiança que o associado tem em minha pessoa. Se tiver alguma situação que envolva o patrocinador, durante minha gestão, encaminho para o conselho e assim vai ser cumprido – explicou.

Leila ainda aproveitou para dar uma cutucada na abordagem da imprensa esportiva acerca desse possível conflito de interesses no Palmeiras. Para ela, o foco das críticas deveria ser nos dirigentes que gastam de maneira desmedias as finanças dos clubes.

placeholder

– Acho uma coisa absurda essa preocupação. Poucos jornalista exercem essa pressão com presidentes que dilapidam as finanças dos clubes. Não quero ser indelicada, mas vocês deveriam se atentar a isso. Até desmotiva algumas empresas a buscar o futebol como área de atuação. Não se deve preocupar com quem põe, mas com quem tira – afirmou.

O Verdão fechou contrato com a Crefisa em 2015 e, desde então, possui um dos patrocínios mais fortes do futebol brasileiro. Eleita conselheira dois anos depois, a dona da empresa tem tudo a seu favor para, enfim, assumir a presidência do clube ao final da temporada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos