Leila fala em “obrigação” de tornar Palmeiras protagonista e elogia gestão de Galiotte

Gazeta Press

Nesta segunda-feira, a patrocinadora e conselheira Leila Pereira analisou seu papel no Palmeiras antes da festa de comemoração do 105º aniversário do clube. Para a dona da Crefisa, seu objetivo não é garantir resultados, e sim proporcionar meios para que o Verdão seja protagonista.

“Eu não estou no Palmeiras por causa de resultado. Estou no Palmeiras para proporcionar meios para o Palmeiras estar disputando sempre, todos os campeonatos. É uma obrigação minha, eu concedo todos os meios para que o Palmeiras seja sempre protagonista”, afirmou a conselheira.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leila garante que não está decepcionada com os resultados do Palmeiras (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Perguntada sobre uma eventual decepção após a perda de posições no Campeonato Brasileiro e a eliminação na Copa do Brasil, Leila destacou que essa fase não interfere em seu apoio como patrocinadora, além de elogiar o trabalho realizado pelo presidente Maurício Galiotte.

“De jeito nenhum. Nós investimos sempre para termos um Palmeiras protagonista. Mais uma vez eu digo: não me envolvo em decisões do futebol ou do departamento administrativo. Independentemente do resultado, estaremos sempre juntos do Palmeiras, porque confio muito na administração, confio no trabalho do nosso presidente, é um trabalho muito sério. O Galliote pensa 24 horas por dia no Palmeiras, então tenho muita tranquilidade em relação ao investimento que fazemos”, pontuou a patrocinadora.

Leila também negou que a Crefisa tenha sido recentemente solicitada para um apoio financeiro em contratações. De acordo com a conselheira, a situação financeira do Palmeiras está saudável por conta da boa administração da atual gestão.

“O Palmeiras não me solicitou nenhum aporte adicional. Até porque o Palmeiras é hoje um clube muito bem administrado, ele possui recursos, não precisa solicitar ajudas adicionais. A administração do nosso presidente é primorosa. Não me foi solicitado nenhum aporte adicional”, finalizou.

Leia também