Leila é reeleita conselheira no Palmeiras e poderá disputar presidência

THIAGO FERRI
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Leila Pereira foi reeleita neste sábado (27) ao conselho deliberativo do Palmeiras e está apta a lançar candidatura para a presidência do clube, no fim deste ano. A presidente da Crefisa e FAM, principais patrocinadores do clube, recebeu 387 votos na assembleia de sócios, na sede social. Ela bateu o próprio recorde, de 248 votos, no pleito de 2017. Alexandre Zanotta, atual vice-presidente do Palmeiras, também foi reeleito pela chapa da patrocinadora, a Palestra Itália. Ao todo, foram 3.595 votos, entre eles 17 em branco. Três chapas concorreram, e se dividiram assim entre as 76 cadeiras: Palestra Itália obteve 38 conselheiros eleitos; a Todos Palmeiras, 24 conselheiros eleitos, e a UVB Itália, 14. "Estou extremamente feliz, foi um trabalho muito grande que eu fiz. Nunca sabemos o que vai sair de uma urna, mas é um reconhecimento de trabalho nos seis anos de parceria das nossas empresas com o Palmeiras. O sócio me conhece, estou sempre junto da torcida. As pessoas veem meu empenho para ser cada vez maior. O resultado veio nas urnas e estou muito feliz”, comemorou Leila. "Sou a conselheira mais votada da história do Palmeiras e isso me enche de orgulho. Uma mulher no meio do futebol com uma votação tão expressiva. Não tem distinção de sexo. Se é trabalhador e obstinado, você obtém sucesso. Reconhecimento do meu trabalho e sucesso”, afirmou. O resultado é importante para o futuro político de Leila. Para concorrer à cadeira presidencial é preciso ter um mandato completo como conselheiro e fazer parte do órgão no momento do pleito. Leila irá completar agora o primeiro mandato e, ao ser reeleita, cumpriu os requisitos para tentar ser a sucessora de Maurício Galiotte no fim do ano. Perguntada sobre um próximo passo, ela desconversou. "Deixa eu comemorar primeiro, esta eleição tão bacana, com o número de votos tão relevante. Mas isso é só um degrau para algo muito maior, mas depois a gente conversa sobre esse assunto", completou. A oposição considerou ter obtido um resultado até acima do esperado, elegendo 24 conselheiros. Entre eles, Marcelo Puggina, Luis Fronterotta, Guilherme Gomes Pereira, Guilherme Ribeiro e Ocimar Morais, que fizeram parte da diretoria de Paulo Nobre, ex-presidente do clube.