Leicester tentará de tudo para surpreender Atlético na Champions

Por Tom WILLIAMS

O Leicester, que deverá encontrar o equilíbrio entre todos os aspectos emocional e estratégico, tentará de tudo para virar o resultado negativo da partida de ida (1-0) das quartas de final, em Madri, para superar o Atlético e se classificar às semifinais da Liga dos Campeões.

"O ambiente vai ser quente, eles têm vantagem. Nós não somos favoritos, mas tentaremos de tudo", declarou Craig Shakespeare em coletiva de imprensa prévia ao duelo desta terça-feira.

Seus comandados buscam realizar outra temporada dos sonhos, após conquistarem no ano passado o título da Premier League, mas o técnico pediu para que os jogadores controlem as ansiedades no King Power Stadium.

"Como jogador, você tem que conseguir o equilíbrio correto, mas acredito que tenho isso dentro do meu elenco", declarou Shakespeare em coletiva de imprensa.

"Realmente não tenho problemas com isso. Você precisa manter o fogo acesso dentro de você, mas também a cabeça fria e ser inteligente às vezes", continuou o técnico, que conseguiu reverter a precária situação da equipe no Campeonato Inglês nas últimas partidas, após a demissão do italiano Claudio Ranieri.

"Provamos nos últimos 18 meses que somos capazes de qualquer coisa", completou Shakespeare, antes de revelar que o capitão Wes Morgan se exercitou para testar seu estado físico e poder enfrentar o Atlético.

O zagueiro ficou de fora das últimas seis partidas com o Leicester devido a problemas nas costas, apesar de ter treinado com os companheiros nas últimas três sessões de treinos.

Shakespeare não poderá contar com o habitual parceiro de Morgan na zaga, o alemão Robert Huth, suspenso.

O Leicester tentará repetir a virada sobre o Sevilla, nas oitavas de final da Champions, quando foi derrotado por 2 a 1 no Sánchez Pizjuán e, na volta, venceu por 2 a 0 em casa, avançando às quartas de final.

Os ingleses chegaram a criar chances de gol em Madri, mas acabaram derrotados devido ao pênalti sofrido e convertido pelo francês Antoine Griezmann.

- Gameiro está de volta -

O Leicester precisará ser mais eficiente no ataque do que na partida de ida e, ao mesmo tempo, ser capaz de conter os contra-ataques do Atlético de Madri.

"Precisamos atacar mais. Temos que recuperar o gol sofrido, mas, ao mesmo tempo, devemos ficar atentos a jogadores como Griezmann. Temos que fechar bem os espaços, porque é uma equipe muito boa de contra-ataque", explicou Shakespeare.

"Estamos em casa, precisamos ser mais poderosos do que fomos, mas respeitosos com os adversários também", completou.

Já o Atlético de Madri buscará alcançar as semifinais da Champions pela terceira vez consecutiva, em uma competição em que foi derrotado na final duas vezes pelo Real Madrid, em 2014 e 2016.

O técnico Colchonero, o argentino Diego Simeone, recupera para esta partida o francês Kevin Gameiro, que precisou assistir aos últimos cinco jogos da equipe da tribuna de honra.

Koke, Saúl, Gabi e Griezmann também voltarão ao time titular, após serem poupados na vitória do Atlético sobre o Osasuna (3-0), no sábado.

"Não vai ser muito diferente da partida que se viu na Espanha: será um jogo duro e com um resultado apertado, no qual os detalhes serão determinantes para uma ou outra equipe", analisou Simeone.

"O que essa equipe faz de melhor nos últimos anos é competir. Competir em cada competição que joga é uma característica importante dessa equipe", completou o técnico argentino.

Diante do Osasuna, no fim de semana, o Atlético de Madri voltou a mostrar suas dificuldades em cobranças de pênaltis, perdendo outras duas oportunidades com o belga Yannick Carrasco e com o ganês Thomas Partey. "Não posso explicar nada, é uma ação individual e é muito difícil explicar. Não é má sorte", declarou Simeone.

Griezmann vem insistindo em treinar cobranças de pênalti, sabendo que tem a pior média da equipe: três cobranças desperdiçadas em quatro oportunidades. Foi o francês, porém, que marcou, de pênalti, o gol da vitória do Atlético sobre Leicester no Vicente Calderón.

- Prováveis escalações:

Leicester: Schmeichel - Simpson, Benalouane, Chilwell, Fuchs - Mahrez, Drinkwater, Ndidi, Albrighton - Vardy, Slimani (ou Okazaki). T: Craig Shakespeare.

Atlético de Madri: Oblak - Juanfran, Savic, Godin, Filipe Luis - Saúl, Gabi, Koke, Carrasco - Griezmann, Torres. T: Diego Simeone (ARG)

Árbitro: Gianluca Rocchi (ITA).