Leco vê engano da oposição e situação muito favorável em eleição

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, não está preocupado com a possibilidade de perder o seu cargo no São Paulo após a eleição do dia 18 de abril. Nem mesmo a notícia de que o oposicionista José Eduardo Mesquita Pimenta já acredita ter votos suficientes para sair vitorioso assustou o mandatário.

“Tenho certeza e posso afirmar que eles estão muito, mas muito enganados. Essa não é a realidade”, rebateu Leco, acusando a chapa adversária de tentar influenciar quem ainda não está convicto do seu voto. “Isso é uma estratégia, um jogo, no sentido de tentar modificar posicionamentos.”

Leco ainda defendeu que nem sequer precisa fazer muitos cálculos para projetar a sua vitória nas urnas do salão nobre do Morumbi. Ele e Pimenta concorrem à função de mandatário do São Paulo até dezembro de 2020, sem possibilidade de reeleição, conforme as normas do novo estatuto do clube.

“O pleito se dá com um quórum muito próprio, específico. Não existe a amplitude de um quórum maior, em que você não sabe exatamente como as coisas podem acontecer. No São Paulo, temos um universo de 240 conselheiros, então posso garantir de que a posição da situação é muito, muito grandemente favorável”, vangloriou-se Leco.