Leclerc lamenta má fase da Ferrari e Vettel diz: "Não vejo mais potencial no carro"

·2 minuto de leitura

Em meio à má fase na temporada 2020, a Ferrari voltou a decepcionar na classificação para o GP do 70º aniversário da Fórmula 1 e viu seus dois pilotos ficarem bem longe das primeiras posições do grid de largada deste domingo, em Silverstone.

O monegasco Charles Leclerc sairá apenas da oitava colocação, enquanto seu companheiro alemão Sebastian Vettel partirá somente do 11º lugar, após herdar uma posição no grid por causa da punição a Esteban Ocon.

Leia também:

F1: Verstappen aposta em estratégia de pneus para caçar o pódio Hamilton lamenta 'derrota' e destaca Bottas após perder a pole Bottas supera Hamilton e crava a pole para o GP dos 70 Anos da F1; Hulk brilha e é terceiro

O piloto francês da Renault bloqueou a Williams do britânico George Russell e foi penalizado com a perda de três posições, caindo para 14º. Apesar da 'sorte', Vettel não mostrou nenhum sinal de empolgação após o treino classificatório.

“Sinto como se estivesse indo contra um muro. Não vejo mais potencial no meu carro estando em 12º [11º após a punição a Ocon]. Não acho que amanhã o carro vai fazer algo a mais do que hoje”, afirmou o tetracampeão.

De todo modo, o alemão elogiou a escuderia: “Tentamos várias coisas diferentes e preciso elogiar minha equipe pelo trabalho que fizeram. Este fim de semana o carro parece melhor do que na semana passada”.

Vettel, que deixará a Ferrari no fim do ano, ainda lamentou por ter ficado cerca de meio segundo atrás do companheiro monegasco: "Ter essa diferença para o Charles [Leclerc] é decepcionante".

Leclerc, do pódio para a realidade

O piloto de 22 anos chegou em terceiro no GP da Grã-Bretanha, disputado em Silverstone no último fim de semana, mas parece estar em uma realidade distinta para a etapa deste domingo, também na Inglaterra.

“Surpreso? Não, na verdade eu acho que é um retrato mais realista do nosso momento. Estamos sofrendo mais do que na semana passada aqui, especialmente nos pneus mais macios. Tentamos ser mais agressivos e não conseguimos encaixar uma volta de macios. Eles estavam prejudicando bastante no último setor, nem temos muito o que fazer, é o que é”, lamentou Leclerc em entrevista à Sky Sports.

“Amanhã vai ser uma corrida bem difícil. Se foi difícil encaixar uma volta rápida, será mais ainda manter um ritmo de corrida para segurar os rivais. Mas seguimos otimistas. Darei meu máximo e vamos ver em que lugar chegamos”, completou.

Bottas crava Hamilton, Hulk brilha em 3º, Max tem carta na manga e Vettel decepiona

.