Medel lamenta ausência do Chile na Copa e quer liderar plano de reconstrução

EFE

Roma, 23 mar (EFE).- O zagueiro Gary Medel reconheceu que a ausência do Chile na Copa do Mundo de 2018, na Rússia, foi uma "tragédia esportiva" para o país, mas prometeu continuar representando a seleção no futuro, liderando um projeto de reconstrução que mesclará veteranos e jovens.

"Foi uma tragédia esportiva para todos, será uma Copa rara. Nenhum de nós imaginava não conseguir a classificação, considerando a qualidade da seleção", afirmou Medel, do Besiktas, em entrevista publicada pelo jornal "Gazzetta dello Sport".

"Lamentavelmente pagamos pelas duas derrotas contra Bolívia e Paraguai", completou o zagueiro chileno.

Apesar da grande decepção pelo fracasso, Medel planeja continuar representando a seleção do Chile.

"É correto agora ter uma mistura de jovens e jogadores especialistas. Quero continuar sendo um exemplo para os talentos chilenos. Sempre estarei disponível para a seleção", afirmou. EFE


Leia também