Autor de golaço olímpico, Leandro Carvalho garante que não costuma treinar bolas paradas e revela sonho: "Ficar milionário"

Yahoo Esportes
Leandro Carvalho comemorando o gol contra o Corinthians. (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)
Leandro Carvalho comemorando o gol contra o Corinthians. (Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

Por Ricardo Assis (@RicardoWAAssis)

Com apenas 18 anos, o jovem Leandro Carvalho, nascido em Belém, já dava mostras de que faria sucesso. Um dos jogadores mais jovens a estrear pelo Paysandu, o ponta direita mostrou muito talento logo em sua primeira temporada como profissional, sendo eleito a revelação do Campeonato Paraense de 2014. Após alguns anos de altos e baixos, por conta de problemas extracampo, foi emprestado ao Ceará em 2017. Contratado para ajudar o clube na luta pelo acesso à Série A, o ponta direita correspondeu e foi um dos destaques do Vozão na campanha que culminou com a volta do clube à primeira divisão. O ótimo rendimento chamou a atenção do Botafogo, que o contratou junto ao Paysandu no final de 2017.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

No entanto, Leandro Carvalho não conseguiu repetir o mesmo desempenho no futebol carioca. Para o atacante, a falta de minutos em campo e a situação financeira do clube atrapalharam: “Acredito que foi por falta de oportunidade, né (sic). Não tive sequência de jogos, não tinha oportunidade. É uma coisa que vai desgastando, porque você está num lugar que não está recebendo e não é valorizado”. Sem muito espaço e com problemas para receber em dia, Leandro não pensou duas vezes quando teve a oportunidade de retornar para o Ceará em julho de 2018. “Então, tendo proposta para ir para um lugar que você é valorizado e recebe em dia, você acaba preferindo. Eu me sinto muito bem aqui”.

Leia mais:

Pelo Ceará, Leandro Carvalho repetiu o bom desempenho de 2017 e ajudou a equipe a se manter na série A. Após uma longa negociação com o clube carioca, o Vozão adquiriu os direitos do ponta em definitivo, para delírio dos torcedores, que fizeram uma grande festa para receber o xodó no aeroporto. A conexão com a torcida, segundo Leandro, ocorre por conta da proximidade entre as torcidas do Ceará e Paysandu. “Isso aconteceu porque a torcida do Ceará é muito ligada à do Paysandu. Então começou a ligação pelo o que eu vinha fazendo lá em Belém. Meu apelido de cachaça, inclusive, veio de lá. Depois a torcida [do Ceará] começou a me chamar assim também”. O apelido, segundo Leandro, não o incomoda muito, a menos que seja utilizado de maneira ofensiva: ““Em algumas partes não me incomoda..., mas quando tem outras pessoas que levam para o lado pessoal, começa a incomodar”.

Nas graças da torcida, o jogador continua em alta e, na última semana, ficou famoso mundialmente por conta de uma cobrança de escanteio ousada. Apesar de não ser o batedor oficial de bolas paradas da equipe, Leandro Carvalho resolveu arriscar uma cobrança de trivela aos 45 do segundo e surpreendeu Cássio, marcando um golaço para garantir o empate do Ceará contra o Corinthians em Itaquera. A cobrança, no entanto, não foi algo planejado por Leandro, que nem sabia que seria o encarregado das bolas paradas: “Antes do jogo, o professor pediu para que eu batesse as bolas paradas, e eu fiquei até surpreso com isso, porque eu não treino bola parada. O nosso batedor oficial é o Ricardinho, então nem passava pela minha cabeça cobrar”.

Com o pedido de Enderson Moreira, o ponta direita passou a cobrar os escanteios do Ceará na partida e, observando o posicionamento do Cássio, decidiu arriscar. “O professor pediu, e no primeiro escanteio que eu bati o Cássio estava adiantado, no segundo também... no terceiro, eu vi ele muito mais adiantado, pisando quase na linha da pequena área. Na hora eu fiquei em dúvida entre cruzar normal e bater no gol, mas aí eu olhei para o tempo, era 45 [minutos] do segundo tempo e a gente estava perdendo de 2x1 então decidi bater daquele jeito. Minha intenção era bater assim, mas não era para ir direto para o gol. Era para ver se o Galhardo que estava no primeiro pau conseguia desviar ou então que pegasse em alguém no caminho e fosse para o gol. Mas eu acabei pegando tão certo na bola que acabou indo direto para o gol”.

Um gol com uma batida tão boa quanto essa só pode ser fruto de muito treino, não é mesmo? Segundo Leandro Carvalho, que não costuma treinar bolas paradas no Ceará, não é bem assim. O ponta afirmou que essa foi a primeira vez que tentou cobrar escanteio dessa maneira. “Não sou acostumado, é muito raro eu bater bola parada no treino, muito raro mesmo. Mas na hora, às vezes, a gente precisa improvisar e acabou dando certo. Eu nunca tinha tentado essa batida antes, foi a primeira vez.”. O aproveitamento espetacular de 100% encorajou Carvalho, que afirmou que deve tentar a cobrança novamente: “É, né? (sic) Deu certo (risos). Dá mais confiança”.

Para Leandro, nenhum outro gol que ele fez na carreira sequer chega perto do tento marcado contra o Corinthians. “Ah, sem comparação (risos). Esse aí é para o resto da vida, para ficar guardado.”. O atleta também aproveitou para falar sobre o rendimento do Ceará e, lembrando do início complicado em 2018, acredita que esse ano o clube pode sonhar com voos mais altos: “Podemos mirar objetivos maiores sim, até porque nós iniciamos esse ano bem, diferente do ano passado, que começamos mal... E mesmo assim nos classificamos para a Sul-Americana. Começando bem é mais fácil”.

Vivendo ótima fase e nas graças da torcida, Leandro Carvalho esbanjou bom humor e irreverência ao ser questionado sobre seu maior sonho no futebol: “Maior sonho dentro do futebol? Eu sonho em ficar milionário (risos). Não é? Tô certo ou errado (sic)? Agora falando sério, mesmo.... Todo jogador sonha em jogar em um clube da Europa e na seleção brasileira, e comigo é a mesma coisa.”. O Ceará de Leandro Carvalho volta a campo no próximo sábado (14/09) contra o Botafogo no Castelão, visando quebrar o incômodo jejum de quatro partidas sem vitória.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também