Laura Pigossi vira batalha e vai à semi no Aberto da República no Rio

Luiz Candido/Luz Press


Laura Pigossi, número 120 do mundo e segunda do país, virou duelo na tarde desta quinta-feira e garantiu vaga na semifinal do ITF W60 do Rio de Janeiro, o Aberto da República, disputado na Rio Tennis Academy, sobre o piso de saibro. O evento distribui US$ 60 mil em premiação e é sua última competição da temporada, a maior disputada no Brasil no ano.

Laura, que treina na AD In Academy, em Barcelona, na Espanha, derrotou a americana Whitney Osuigwe, 293ª colocada, por 6/7 (7/1) 6/1 6/2 após 2h52min de batalha na quadra central: "Para ser bem sincera o primeiro set mexeu comigo, foi bem duro, tive minhas chances e deixei escapar no tie-break, mas quando sentei, pensei que tudo bem poderia vencer os dois sets seguintes , que não seria o fim do mundo perder o primeiro set. Tinha entendido o primeiro set, sabia como ela jogava. Isso me deu forças. Comecei o segundo abaixo, mas depois subi meu nível", disse a atleta patrocinada pela ASICS, Banco BRB e pela Confederação Brasileira de Tênis.


Nesta sexta-feira, a paulistana encara a bielorrussa Iryna Shymanovich, 316ª colocada: "Treinei com ela aqui nos primeiros dias, é uma jogadora bem agressiva, típica bielorrussa. Não tem muito o que esperar, é fazer meu jogo , maneira como gosto de jogar, colocar minha intensidade e fazer que ela me siga. Eu venho treinando muito bem, esse jogo de hoje foi a prova disso, primeiro set muito duro, ela deu uma abaixada e eu continuei igual e melhorei. Eu tenho físico para jogar três horas se preciso por uns quatro dias seguidos e está tudo bem. Não é porque perdi o primeiro set que vou me deixar levar e sim mentalmente vou me puxando, falando que eu posso e posso e assim foi hoje e amanhã se precisar vou fazer outra vez".