Lateral esquerda do Fluminense vai mal em números; confira as estatísticas da posição no Carioca

LANCE!
·4 minuto de leitura


Com o Campeonato Carioca já entrando na reta final da Taça Guanabara, a torcida do Fluminense segue com a mesma preocupação de 2020: a falta de regularidade dos laterais esquerdos. Atualmente, Egídio é o considerado titular, porém, Danilo Barcelos também desempenhou a função no início do Estadual. Entretanto, embora cada um some poucas partidas na temporada, os números já se apresentam a baixo da expectativa. Assim, confira as estatísticas do corredor canhoto do Fluminense, em comparação com jogadores da posição de outros time do Carioca.

> Veja a classificação do Campeonato Carioca

DESEMPENHOS DOS LATERAIS

Contratado no ano passado, Egídio começou mal a temporada, no entanto, se recuperou já nos últimos jogos do Brasileirão e terminou o campeonato como líder de assistências - sete passes para gol - do Fluminense. Mesmo assim, a irregularidade defensiva do atleta é uma das principais preocupações da torcida Tricolor, por conta de partidas em que o jogador falhou.

Já Danilo Barcelos, chegou no meio de 2020, depois de rescindir com o Botafogo, para reforçar o setor que era um dos mais carentes na equipe. Pela má fase de Egídio, Danilo assumiu a titularidade por um período e até se mostrou importante com as bolas paradas. Porém, igualmente a seu companheiro de posição, o lateral esquerdo mostrou escolhas equivocadas em determinadas situações que abalaram a confiança da torcida.

No atual Campeonato Carioca, Danilo Barcelos foi titular em três partidas, até Egídio e o time considerado principal voltar a ativa e disputar as últimos dois jogos. Assim, confira o aproveitamento de passes, cruzamentos, desarmes e assistências dos laterais esquerdos do Carioca em comparação ao setor canhoto do Flu:

APROVEITAMENTO NOS PASSES

1. Ramon, Flamengo - 95% (158 tentativas).
2. Rafinha, Nova Iguaçu - 91.8% (293 tentativas).
3. Zeca, Vasco - 91.8% (233 tentativas).
4. Luiz Gustavo, Portuguesa-RJ - 91.4% (266 tentativas).
5. Renê, Flamengo - 90.9% (198 tentativas).
6. Patrick, Macaé - 90.4% (146 tentativas).
7. Egídio, Fluminense - 90.4% (125 tentativas).
8. Dionatan, Bangu - 89% (233 tentativas).
9. Luiz Paulo, Volta Redonda - 87.9% (256 tentativas).
10. Danilo Barcelos, Fluminense - 86.3% (131 tentativas).
11. Paulo Victor, Botafogo - 85.2% (149 tentativas).
12. Jean, Boavista - 84.6% (234 tentativas).
13. Jeanderson, Resende - 76.5% (111 tentativas).

APROVEITAMENTO NOS CRUZAMENTOS

1. Danilo Barcelos, Fluminense - 32% (25 tentativas).
2.
Ramon, Flamengo - 30% (30 tentativas).
3. Paulo Victor, Botafogo - 26.7% (15 tentativas).
4. Patrick, Macaé - 22.2% (9 tentativas).
5. Jean, Boavista - 22% (50 tentativas).
6. Jeanderson, Resende - 20.8% (24 tentativas).
7. Zeca, Vasco - 20% (15 tentativas).
8. Luiz Paulo, Volta Redonda - 19.6% (46 tentativas).
9. Rafinha, Nova Iguaçu - 17.4% (23 tentativas).
10.Luiz Gustavo, Portuguesa-RJ - 14.3% (21 tentativas).
11. Renê, Flamengo - 12% (8 tentativas).
12. Dionatan, Bangu - 8.7% (23 tentativas).
13. Egídio, Fluminense - 0% (9 tentativas erradas).

APROVEITAMENTO EM DESARMES

1. Luiz Paulo, Volta Redonda - 100% (19 tentativas).
2. Patrick, Macaé - 100% (12 tentativas).
3. Zeca, Vasco - 100% (6 tentativas).
4. Ramon e Renê, Flamengo - 100% (3 tentativas).
5. Danilo Barcelos, Fluminense - 100% (2 tentativas).
6. Jean, Boavista - 90% (10 tentativas).
7. Jeanderson, do Resende, Egídio, do Fluminense e Paulo Victor, do Botafogo - 85.7% (7 tentativas).
8. Rafinha, Nova Iguaçu - 70% (10 tentativas).
9. Luiz Gustavo, Portuguesa-RJ - 84.2% (19 tentativas).
10. Dionatan, Bangu - 62.5% (8 tentativas).

+ Rumo à Libertadores: confira os maiores artilheiros do Fluminense na competição

ASSISTÊNCIAS

1. Rafinha, Nova Iguaçu - duas assistências para gol e oito para finalizações.
2. Luiz Paulo, Volta Redonda - uma assistência para gol e oito para finalizações.
3. Jean, Boavista - uma assistência para gol e sete para finalizações.
4. Ramon, Flamengo - uma assistência para gol e seis para finalizações.
5. Luiz Gustavo, Portuguesa-RJ - 17 assistências para finalizações.
6. Danilo Barcelos, Fluminense - sete assistências para finalizações.
7. Zeca, Vasco - quatro assistências para finalizações.
8. Renê, do Flamengo, Dionatan, do Bangu e Jeanderson, do Resende - três assistências para finalizações.
9. Paulo Victor, Botafogo - duas assistências para finalizações.
​10. Egídio, Fluminense - nenhuma assistência.

OUTRAS OPÇÕES NO FLUMINENSE

Como informado pelo LANCE!, o lateral-esquerdo Matheus Mascarenhas será devolvido pelo Vitória de Guimarães (POR) ao Fluminense antes do término do empréstimo, que era válido até junho. Embora a torcida gostasse do jovem de 22 anos, devido as lesões, o jogador nunca conseguiu se firmar nem pelo Fluminense, nem pelo clube português, em que sequer atuou.

No entanto, caso reencontre seu condicionamento físico ideal e seja aproveitado pela comissão técnica, Mascarenhas pode ser uma peça interessante ao longo da temporada.

+ Rumo à Libertadores: Fluminense tem mais de 60% dos titulares estreando na competição

Outro jogador que, apesar da idade, pode ser observado por Roger Machado é Jefté. Com 17 anos recém completados, mesmo integrado ao time de aspirantes, o jovem ainda não estreou pelo profissional. Porém, dentro do clube é visto como uma das grandes promessas da "Geração dos Sonhos", que ganhou o Brasileirão sub-17 e também conta com Matheus Martins e Kayky, por exemplo.

Assim, com o contrato renovado até o fim de 2025, Jefté pode virar um ativo importante ao clube e, com certeza, ser lapidado para atuar entre os profissionais do Fluminense. Na atual temporada, a torcida já vem cobrando Roger para dar uma chance ao jogador, principalmente no Campeonato Carioca.