Lanterna da F1 2019, Williams renova contrato e segue com motor Mercedes até 2025

Redação GP
Grande Prêmio

A negociação entre fabricante e cliente de motores que parecia mais enrolada deu em renovação nesta sexta-feira (13). Finalmente, a Williams ampliou o vínculo com a Mercedes, aumentando a parceria também para depois do início do novo regulamento da Fórmula 1 em 2021, ficando até 2025 com as unidades de potências alemãs.

A parceria teve início junto com o primeiro ano da Era Híbrida, em 2014, e rendeu frutos bem importantes nas temporadas iniciais, com pole de Felipe Massa na Áustria, diversos pódios do brasileiro e de Valtteri Bottas, terceiro lugar duas vezes no Mundial de Construtores e até a ida de Bottas para a Mercedes em 2017 na vaga do aposentado Nico Rosberg.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Nós temos uma relação maravilhosa com a Mercedes nesses seis anos, era um acordo originalmente de sete e agora teremos mais cinco até 2021. Mercedes é uma das fabricantes de maior sucesso na F1 e sabemos que seguirá muito competitiva. Eles viraram também grandes amigos nossos, estamos ansiosos para seguir e conhecer o motor de 2021", disse Claire Williams, chefe do time.

Williams segue com a Mercedes até 2025 (Foto: Williams)



A renovação da Williams com a Mercedes indica que os times devem mesmo seguir com as atuais fornecedoras pelos próximos tempos, porque era justamente a equipe de Grove que parecia pronta para assinar com a Renault meses atrás. A Williams segue de Mercedes e segue fazendo sua própria caixa de câmbio, enquanto a Racing Point, a outra parceira, recebe dos prateados.

"A Williams é uma das marcas icônicas da F1 e nós da Mercedes temos orgulho de estarmos com eles na nossa família. Eles passaram por períodos complicados recentemente, mas isso serviu para mostrar a resiliência deles e a força para seguir batalhando de volta ao lugar que merecem estar. Estou certo de que as coisas vão melhorar para eles em 2021 com os novos acordos financeiros e felizes de estar com eles em uma nova fase do nosso esporte", comentou Toto Wolff, chefão da Mercedes.


Apesar de ter melhorado nas últimas provas e se infiltrado no pelotão do fundo, a Williams marcou apenas 1 pontinho em 2019 com Robert Kubica no chuvoso GP da Alemanha.

 


Paddockast #33

10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM





Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também