Lampard destaca papel de Willian no Chelsea mais jovem da história

O Chelsea encontrou dificuldades especialmente no primeiro tempo, mas bateu o Crystal Palace por 2 a 0 neste sábado (09), no derby londrino válido pela 12ª rodada da Premier League, e obteve a sexta vitória consecutiva na atual campanha de Campeonato Inglês.

A vitória levou os Blues à terceira posição do certame, com 26 pontos – igual ao Leicester e um a mais em relação ao Manchester City, que entra em campo neste domingo (10) contra o Liverpool, líder com 31 pontos.

A equipe treinada por Frank Lampard não apenas vai conseguindo bons resultados, como também se destaca pelo futebol bem jogado. É uma surpresa, levando em conta a expectativa no início de temporada: o treinador-ídolo que recebe sua primeira oportunidade em uma potência esportiva que, graças a uma punição da Fifa, não pôde contratar e se viu obrigado a, enfim, usar os jovens das categorias de base.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Pois foi justamente nos 2 a 0 sobre o Palace que o Chelsea já entrou fazendo história: com uma média de idade de 24 anos e 88 dias, o time escalado por Frank Lampard foi o mais jovem dos Blues em toda a sua história na Premier League, além de ter sido o XI inicial mais jovem desta temporada no Campeonato Inglês.

A vitória teve gols de Tammy Abraham e Christian Pulisic, respectivamente de 22 e 21 anos, no segundo tempo. Pulisic, estadunidense contratado antes de a Fifa sacramentar sua decisão contra o clube, voltou a mostrar o seu talento em jogada construída com passes de praticamente todos os seus companheiros para fazer o 2 a 0. Mas o gol inicial, que ajudou a quebrar a barreira defensiva do Crystal Palace, foi anotado por Abraham, que desde agosto não fazia gols dentro de Stamford Bridge.

Foi o 10º gol de Abraham nesta campanha de Premier League, número que o coloca na artilharia e além: com 22 anos e 38 dias, Tammy é o segundo jogador mais jovem do Chelsea a alcançar a primeira dezena de tentos em uma campanha. Arjen Robben tinha pouco menos de 22 anos quando atingiu a mesma marca, mas ao contrário do atual camisa 9, o holandês não vinha da base dos Blues.

“Eu já acreditava nos jogadores mais jovens, eu os via de longe. Conhecemos muito bem a base”, disse um orgulhoso Frank Lampard após a vitória. “Sentimos o clube e conhecemos eles, então isso nos ajudou, mas você nunca sabe como será com os jovens jogadores até você selecioná-los e ainda mais quando os coloca no grupo. Se você tiver dois, três, quatro, então eles terão que se adaptar rapidamente a este nível. Do contrário, não irão durar”.

“Eles claramente mostraram que possuem a habilidade, a mentalidade e o desejo de jogar pelo Chelsea. Eles estão cercados por alguns fantásticos jogadores mais experientes”, observou.

Chelsea Willian Crystal Palace
Chelsea Willian Crystal Palace
Correu, criou, serviu e decidiu (Foto: Getty Images)

Lampard não poderia acertar mais ao avaliar a mistura entre experiência e juventude que existe hoje no Chelsea. Willian, particularmente, simbolizou como nenhum outro o poder decisivo dos veteranos. Com a faixa de capitão no braço, o brasileiro de 31 anos foi quem mais criou oportunidades para seus companheiros (4) e, com um singelo toque de categoria, deixou Abraham na cara do gol para abrir o caminho da vitória.

Leia: Amor por Londres fez Willian recusar oferta do Barcelona

Além da assistência, Willian foi um dos que mais correu pelo campo. Segundo dados da Opta, foram 9.45 km, com destaque de ter sido o jogador mais rápido, atingindo uma velocidade máxima de 34.8 km/h.

“O trabalho que o Willian fez hoje, as pessoas querem pensar nele como um ponta e julgá-lo apenas assim, mas eu julgo muito do que ele faz sem a bola e por estar sempre correndo (...) Este equilíbrio que nós temos dá uma sensação boa, que obviamente está ajudando os garotos”.

O Chelsea vai escrevendo uma história interessante através de jogos prazerosos de se assistir. Na última vez em que os Blues chegaram a seis vitórias consecutivas, foram campeões ingleses em 2017. Embora o título não esteja no discurso de Lampard, por causa do nível acima dos demais que Liverpool e City vêm apresentando, no futebol não se pode duvidar de nada.

Por hora, tanto o futebol apresentado quanto os resultados que estão sendo construídos na mistura de gerações feita pelo Chelsea, ao menos deixam Lampard tranquilo para as semanas de descanso em meio à Data Fifa.

“Estamos felizes com o que estamos fazendo. Estamos trabalhando duro. É ótimo ir para a pausa da Data Fifa desta forma. Podemos agora nos sentarmos e ver os outros jogos, e nós respeitamos a posição de Manchester City e Liverpool, e este é o espaço que temos que diminuir nesta temporada. Neste momento estamos próximos e em boa forma”, disse para o BT Sport.

O Chelsea volta a campo em 23 de novembro, justamente para enfrentar o Manchester City pela 13ª rodada da Premier League.

Feliz de ter o descanso das datas Fifa com posição tão boa.

Leia também