La Liga condena criação de nova competição de clubes na Europa: "Elitista e separatista"

Fabio Utz
·3 minuto de leitura

A La Liga é mais uma entidade representativa do futebol europeu a condenar de forma veemente a criação da Superliga europeia. Ela trata o torneio, encabeçado por 12 grandes clubes europeus, entre eles os espanhóis Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid, como "elitista" e "separatista".

Real e Barça são fundadores da Superliga europeia | Quality Sport Images/Getty Images
Real e Barça são fundadores da Superliga europeia | Quality Sport Images/Getty Images

Neste domingo, houve o anúncio por parte das equipes de uma nova competição entre times da região. E isso gerou revolta, até mesmo, entre torcedores. Por isso, aos poucos autoridades do esporte no Velho Continente estão vindo a público repudiar a ação. Na opinião de La Liga, por exemplo, a atitude "ataca os princípios da competição aberta e do mérito desportivo, que estão no cerne da pirâmide do futebol nacional e europeu".

Atlético de Madrid também está junto do novo torneio | Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images
Atlético de Madrid também está junto do novo torneio | Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images

Segundo a organizadora do Campeonato Espanhol, um dos mais fortes e ricos da Europa, a Superliga impede que equipes de menor porte sonhem em chegar ao topo do continente. "A recém-proposta competição europeia de elite nada mais é do que uma proposta egoísta e destinada a enriquecer ainda mais os já super ricos. Isso prejudicará o apelo de todo o jogo e terá um impacto profundamente prejudicial no imediato e no futuro da LaLiga, de seus clubes membros e de todo o ecossistema futebolístico", continua o texto. Curiosamente, a apresentação do torneio ocorreu dias antes de a Uefa aprovar um novo formato para a Champions League.

NOTA OFICIAL DE LA LIGA

LaLiga condena veementemente a proposta recentemente publicada de uma competição europeia elitista e separatista, que ataca os princípios da competição aberta e do mérito desportivo, que estão no cerne da pirâmide do futebol nacional e europeu.

Hoje, os fãs de futebol em toda a Europa podem sonhar que o seu clube, não importa o tamanho, possa se destacar, chegar ao topo e competir no auge do futebol europeu. A LaLiga defende esta tradição europeia de futebol para todos. O conceito proposto por 12 clubes europeus destrói esse sonho, fechando a porta ao topo do futebol europeu, permitindo entrar apenas uma elite.

A LaLiga tem uma história orgulhosa de 90 anos como uma competição aberta e baseada no mérito. Milhões de fãs em todo o mundo seguem os 42 clubes da LaLiga Santander e da LaLiga SmartBank. O sucesso de nossas competições ajudou o futebol a se tornar um importante contribuinte para a economia espanhola, respondendo por quase 1,4% do PIB e criando empregos para quase 200.000 pessoas.

A recém-proposta competição europeia de elite nada mais é do que uma proposta egoísta e destinada a enriquecer ainda mais os já super ricos. Isso prejudicará o apelo de todo o jogo e terá um impacto profundamente prejudicial no imediato e no futuro da LaLiga, de seus clubes membros e de todo o ecossistema futebolístico.

Além disso, a liga separatista ameaça o resto dos esportes espanhóis para os quais, na atual temporada, a LaLiga contribuirá com mais de 126 milhões de euros como parte de seu acordo com o governo espanhol e a federação espanhola. Esta destruição do ecossistema do futebol europeu também acabará por causar o fracasso desta nova competição e dos seus clubes participantes, que construíram o seu sucesso com base na conquista de títulos e triunfos desportivos, que agora serão mais limitados.

Usamos todas as medidas à nossa disposição e trabalhamos com todos os interessados para defender a integridade e o futuro do futebol espanhol no melhor interesse do jogo.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.