Mancini pode deixar Zenit para assumir comando da seleção da Itália

EFE

Moscou, 9 abr (EFE).- A imprensa russa dá como certo que o técnico do Zenit, Roberto Mancini, deixará o clube no fim da temporada para assumir o comando da seleção da Itália.

"Atualmente todos entendem que os dias de Mancini estão contados", afirmou o jornal "Sovetski Sport".

Mancini viajou para Roma no domingo para se reunir com representantes da Federação Italiana de Futebol (FIGC) depois de uma derrota para o Krasnodar, em casa, por 2 a 1. Com o resultado, o Zenit caiu para a quinta posição do Campeonato Russo.

O próprio Mancini afirmou há poucos dias que não tem o dinheiro do Zenit, o que levou a alguns veículos de imprensa a informar a saída do técnico italiano, apesar de ainda restarem cinco rodadas para o fim do Campeonato Russo.

A passagem ruim pelo Zenit não parece ter afetado a credibilidade de Mancini no país, especialmente pelo fato da FIGC buscar um treinador experiente para tirar a seleção da crise provocada pela ausência na Copa do Mundo de 2018, na própria Rússia.

O técnico já recebeu a aprovação de outro velho conhecido do futebol dos dois países: Fabio Capello.

Além dos resultados insuficientes no Russo e na Liga Europa, a relação de Mancini com a diretoria se desgastou porque o técnico diz que suas demandas no mercado de transferências não foram atendidas.

O clube gastou quase 100 milhões de euros em contratações, mas Mancini alega não ter jogadores para cumprir os objetivos.

A imprensa russa lembra que Mancini começou a temporada com uma goleada por 5 a 1 sobre o Spartak Moscou, atual campeão do Russo, e que todos no país pensavam que o Zenit passearia no torneio.

No entanto, chegou o inverno, e o projeto de Mancini no Zenit ruiu como um castelo de areia. EFE


Leia também