Líder em passes errados, Fluminense tenta melhorar números e aposta em retornos para o clássico

·3 minuto de leitura


Os números não são tudo em uma análise, mas ajudam a explicar uma série de características e dificuldades das equipes ao longo das partidas. No caso do Fluminense, os dados apenas deixam claro os problemas dos comandados de Roger Machado, que chegaram a quatro partidas sem vitória na temporada. O time aparece entre os últimos colocados em tudo que se refere à posse, passes certos e até nas finalizações. Os dados são retirados do "Footstats".

+ Lembra de todos? Veja os últimos uniformes lançados pelo Fluminense

No Campeonato Brasileiro, o Flu é o 16º em média de posse de bola, com 43,52%. Está à frente de Ceará (43,38%), Sport (42,36%), Juventude (41,68%) e Chapecoense (40,87%). No quesito de passes certos, o Tricolor é apenas o 19º, com 87%, mais eficiente só do que a Chapecoense, com 86%.

Na média, são com 310 por jogo, o 15º na Série A, ganhando apenas de Fortaleza (304), América-MG (294), Juventude (282), Ceará (266) e Chapecoense (255). Já no número de passes errados por partida, o Fluminense é o líder, com 364 no total e 45,5 de média por partida.

Veja a tabela do Brasileirão

Com sete gols marcados até o momento, quando o assunto é finalização, o Tricolor tem 78 totais em oito partidas, o 13º dentre todos os clubes. São 36 corretas e 42 erradas. Já na defesa, são nove vezes com a rede balançada, empatado com o Red Bull Bragantino e à frente de Ceará e Palmeiras (10), América-MG (11), Internacional e Bahia (13) e Chapecoense (15). O Fluminense é o 8º que mais tem finalizações contra, com 92.

Mesmo desequilibrado nas duas vitórias, quatro empates e duas derrotas até o momento, o Fluminense terá retornos importantes para tentar reencontrar o caminho dos bons resultados. Para o clássico com o Flamengo, neste domingo, às 16h (de Brasília), na Neo Química Arena, o Tricolor deve contar com Samuel Xavier e Caio Paulista, aos quais as saídas foram bem sentidas pela equipe.

Artilheiro do Fluminense no Brasileirão, com dois gols, Caio Paulista jogou pela última vez no empate por 1 a 1 com o Fortaleza, no Castelão, quando marcou um gol. Já Samuel Xavier estava fora desde o empate em 2 a 2 com o Red Bull Bragantino no Nabi Abi Chedid. Ele chegou a voltar na derrota por 1 a 0 para o Atlético-GO, mas voltou a sentir a coxa esquerda pouco depois de entrar. Roger ainda terá mais um treino para definir quem irá para o jogo.

- Daqui para frente não há muita mudança para fazer do ponto de vista de estrutura, mas precisamos recuperar os jogadores emocionalmente e dar confiança para que, dentro do modelo que conseguimos os melhores momentos, voltemos a fazer. O que não dá é para entender que é terra arrasada, tudo está errado, mesmo diante de um resultado que nos entristece e deixa o torcedor decepcionado. Temos que analisar com tranquilidade - afirmou Roger após a derrota por 4 a 1 para o Athletico-PR.

Com 10 pontos, o Fluminense vive uma sequência de quatro jogos sem vencer e caiu de nono para o 13º lugar na tabela do Brasileirão.

- Agora é recuperar. Final de semana tem clássico, sabemos que será pressão e esse grupo está acostumado a reagir bem com pressão. Sabemos que não fizemos um bom jogo e que tivemos uma queda que resultou em não boas atuações em sua plenitude e resultados ruins. Vamos recuperar todos e olhar para frente porque precisamos estar bem - finalizou o treinador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos