Líder da ‘ATT’ revela que confiança de Colby segue inabalada: “Quer provar que é o melhor”

Dono de uma confiança acima da média no MMA, Colby Covington sofreu um duro golpe com o revés sofrido diante de Kamaru Usman no último sábado (14), na luta principal do UFC 245, em Las Vegas (EUA). No entanto, mesmo após ser nocauteado pelo desafeto nigeriano, ‘Chaos’ parece seguir com a mente blindada, e quem garante isso é Dan Lambert. Fundador e um dos líderes da ‘American Top Team’ – equipe do falastrão -, Lambert ressaltou que o meio-médio (77 kg) está sedento para voltar à ativa e provar que é o melhor do mundo em sua categoria.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Lambert ressaltou a força mental de Covington após a derrota na luta pelo cinturão. De acordo com o líder da ‘ATT’, o americano mal pode esperar para pisar novamente nos octógonos. O duelo diante de Usman foi premiado como a melhor luta da noite, portanto Dan também deu os devidos créditos ao campeão nigeriano.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Numa escala de 0 a 10, ele está nota 10 do que eu esperava no quesito mental após uma luta como essa. Ele quer dar a volta por cima o quanto antes, quer voltar a treinar assim que estiver saúde para isso. Ele quer retornar e provar que é o melhor. Ele está ‘1000%’ positivo e motivado. Está pronto para a próxima, não perdeu nem um pouco da confiança nele mesmo”, destacou Lambert, antes de analisar o confronto do UFC 245.

“Foi uma baita luta. Acho que o prestígio de ambos esses caras cresceu, que é algo que você normalmente não fala depois de um combate. Ambos provaram que tem bolas de aço e condicionamento físico para (lutar) durante dias. Dou total crédito para os dois”, completou o fundador da ‘ATT’.

Assim como Colby, Lambert opinou que a interrupção de Marc Goddard foi precipitada. No entanto, ao contrário do seu pupilo, o líder da American Top Team afirmou que a decisão do juiz não interferiu diretamente no resultado – uma vez que Chaos provavelmente seria superado por pontos, caso o combate não tivesse sido interrompido.

Mas apesar de toda a polêmica envolvida neste confronto, Dan se mostrou orgulhoso de Covington. Com a mandíbula quebrada durante o confronto, o falastrão americano aguentou até o fim e manteve seu nível de competitividade mesmo lesionado. E isso, de acordo o fundador da ATT, é um feito e tanto.

“Você pode odiar o cara, pode desejar que ele tome uma surra, mas depois de uma performance como essa, indo para a guerra do jeito que ele foi, e sabendo que ele fez isso com uma mandíbula quebrada desde o início da luta, como você pode não respeitar isso?”, analisou Lambert, antes de falar sobre o que Covington fará para tratar a lesão.

“Ele veio para a Flórida para ir em um cirurgião oral por aqui, para decidir o que ele vai fazer (quanto a isso). Não estou familiarizado com as especificidades de uma mandíbula, mas eu sei de uma coisa. Ele foi um filha da p*** durão e casca grossa por lutar com isso (mandíbula quebrada) durante três rounds, especialmente em uma guerra de trocação como foi aquela”, concluiu Dan.

Mas apesar do aparente ímpeto para retornar ao Ultimate, Colby terá que ser paciente. Afinal de contas, ele tomou um gancho de seis meses após a combate travado com Usman – que sofreu a mesma suspensão.

 

Leia também