Léo Moura marca e Grêmio vence Zamora na estreia de 'novo time'

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Grêmio estreou na Copa Libertadores de 2017 com vitória. Nesta quinta-feira (9), o Tricolor fez 2 a 0 no Zamora-VEN, em Barinas, com os gols de Léo Moura e Luan. Bem diferente do time que ganhou a Copa do Brasil, por conta de lesões e reforços, o clube gaúcho teve uma atuação efetiva e com bom volume na abertura do grupo 8.

Lucas Barrios começou no banco e entrou na parte final do confronto. A partida ainda marcou a estreia do novo uniforme do Grêmio, lançado pouco antes da bola rolar.

O JOGO

Um time sem cinco jogadores em relação ao título da Copa do Brasil, com reforços chegando até o último minuto e estreando fora de casa. O cenário indicava uma atuação sofrida, mas o Grêmio não fez isso. A tônica do jogo foi: ataque perigoso e defesa exposta. Mesmo assim, o Tricolor foi melhor que o Zamora em 80 minutos do confronto.

No primeiro tempo o Grêmio perdeu três boas chances por falha na pontaria. A transição ofensiva rápida foi vital para boa atuação e crescimento no jogo. A troca de posição constante entre os atacantes também ajudou. Léo Moura partiu desse princípio, movimentação, para marcar o primeiro gol.

Na etapa final, a atuação foi mais moderada. Logo aos 4, o Tricolor retomou a bola no meio-campo e contra-atacou com força. Ramiro foi empurrado pelas costas e o pênalti assinalado. Na cobrança, Luan ampliou e permitiu ao Grêmio dosar suas forças até o final.

O time da casa botou pressão no começo do jogo, com lançamentos longos e muitas infiltrações dos meias para finalização. A falta de cobertura dos volantes do Grêmio deu o espaço desejado para que o Zamora esboçasse um controle total. Só que a movimentação do ataque da equipe brasileira gerou desequilíbrio. Causou efeito dominó e perturbou a atuação do clube venezuelano.

Renato manteve Pedro Rocha no time titular e Lucas Barrios na reserva. A grande mudança no começo do jogo foi na função de Miller Bolaños. O equatoriano atuou mais adiantado, com Luan partindo do meio-campo. Os dois realizaram várias trocas ao longo da partida e ajudaram o setor ofensivo a ter superioridade no combate com a defesa do Zamora.

Francisco Stifano escalou Ángelo Peña por dentro e não como extrema. Mesmo assim, o lado direito do Zamora foi vital para a proposta de jogo. Bem avançado, Faría acossou Marcelo Oliveira e criou boas jogadas. Em duas delas o Grêmio deu sorte e não levou gol por erro dos atacantes na conclusão.

Aos 38 anos, Léo Moura não deixou o Grêmio na mão. Firme na marcação, é verdade que o lado de apoio do Zamora foi o direito, o camisa 16 contribuiu bastante na parte ofensiva. No final do primeiro tempo, atingiu o ápice ao se deslocar para o meio-campo, participar de troca de passes dom Pedro Rocha e Luan e terminar dentro da área. Com finalização e primeiro gol com a camisa do Tricolor.

ZAMORA

Salazar; Faría (Ronald Hernández), Hernández, Fillipetto e Ovalle; Melo, Vargas (Pinto), Gallardo, Peña e Clarke (Sosa); Uribe T.: Francisco Stifano

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Rafael Thyere, Kannemann e Marcelo Oliveira; Jaílson, Michel, Ramiro, Miller Bolaños (Fernandinho) e Pedro Rocha (Everton); Luan (Lucas Barrios) T.: Renato Gaúcho

Estádio: Agustín Tovar, em Barinas (VEN)

Árbitro: Darío Herrera (ARG) Auxiliares: Hernan Maidana (ARG) e Cristian Navarro (ARG)

Cartões amarelos: Ovalle, Vargas (ZAM)

Gols: Léo Moura, aos 45 minutos do primeiro tempo (GRE); Luan, aos 6 minutos do segundo tempo (GRE);