Léo Moura exalta Renato Gaúcho e diz que, por Zico, “iria até para o Afeganistão”

Goal.com

Jogador de linha com mais partidas disputadas na história do Brasileirão (507, menos no geral apenas em relação aos goleiros Fábio e Rogério Ceni), Leonardo Moura é o que podemos chamar de alguém experiente no futebol. E vitorioso.

O lateral-direito, que atualmente defende o Botafogo-PB, é um dos grandes ídolos históricos do Flamengo e foi peça importante do Grêmio na conquista mais recente de Libertadores.

E Léo, que trabalhou com vários treinadores, deu a entender que Renato Gaúcho – o seu comandante no período do Grêmio – foi o seu favorito.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“O Renato é um treinador diferente. Ele consegue juntar o ‘paizão’, entende dentro de campo, fala sério... Então, ele consegue juntar tudo e é por isso o sucesso que ele vem tendo. É um cara muito bom, ele faz com que a tua confiança vá lá em cima. É um cara que é da resenha, é bacana para o futebol”, disse em live no Instagram do jornal Zero Hora.

Idolatria por Zico

Léo, que nunca escondeu ser torcedor do Flamengo, também falou sobre a idolatria que tem por Zico. Antes mesmo de, já veterano, ser contratado pelo Grêmio, o lateral teve uma rápida passagem pelo desconhecido FC Goa, do futebol indiano... mas só aceitou o desafio porque o Galinho de Quintino estava no comando técnico da equipe.

“Eu sempre tive o Zico como um grande ídolo no Flamengo, sempre idolatrei muito. Quando aconteceu o convite do Zico, não podia negar, mesmo que fosse para jogar no Afeganistão. Falei que estava dentro. É um país muito diferente do que a gente imagina. Foi muito gratificante”, disse.

Leia também