Léo Jabá, do Vasco, convoca jogadores para a luta contra o racismo: 'Precisamos servir de exemplo'

LANCE!
·1 minuto de leitura


A história do Vasco contra o racismo tem capítulos conhecidos, como a Resposta Histórica. Mas também tem gente nova no clube consciente de que a luta está longe de acabar. O ponta Léo Jabá entende que os jogadores precisam se engajar mais no tema.

- Sabemos que ainda existe racismo, mas isso tem que acabar. Ninguém é melhor do que ninguém. Somos iguais, somos seres humanos. Nós, jogadores de futebol, temos que combater o preconceito. Precisamos servir de exemplo para a sociedade e dar um basta nisso - afirmou, em entrevista ao site Uol.

-> Confira a tabela do Campeonato Carioca

Aos 22 anos, Jabá tem quatro partidas pelo Cruz-Maltino. Somente na última, diante do Resende, começou jogando. Ele disputa vaga, em tese, com Morato e Gabriel Pec.