Kubica explica "incidente estranho" no TL2: pisou em água deixada por Magnussen

GABRIEL CURTY

 


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Robert Kubica teve um dos dias mais frustrantes da temporada 2019. Trocado pelo reserva Nicholas Latifi no TL1 desta sexta-feira (15) em Interlagos, o polonês reassumiu o carro no TL2 e simplesmente bateu na primeira volta rápida, ficando sem tempo e praticamente sem qualquer quilometragem antes do sábado. O lance foi estranho, mas Robert está certo de que aconteceu por uma água deixada na pista segundos antes por Kevin Magnussen.

Por mais que o incidente desse pinta de ter sido causado por uma quebra no carro, Kubica explicou que, na verdade, foi culpa de ter pisado no molhado com pneu de pista seca, mas não em qualquer molhado, uma água jogada de fora da zebra para dentro da pista alguns segundos antes pela Haas de Magnussen, que andava na sua frente e quase perdeu o controle do #20.

"Foi na minha primeira volta, perdi o carro de uma forma bem estranha, não tinha entendido, mas, quando vi a repetição, vi que um carro da Haas na minha frente foi para fora da zebra e trouxe muita água para a pista. Aí, eu, na primeira volta rápida, passei por ali e perdi o carro de um jeito esquisito", disse em coletiva acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.

Robert Kubica sai do carro após forte batida na Curva do Sol (Foto: Pirelli)



Robert lamentou bastante o azar da batida, entendendo que estava no lugar errado e na hora errada. Apesar de ter feito o TL2 todo, George Russell não deixou a Williams com impressões melhores, virando em 1min11s818, mais de 1s1 atrás do 18º colocado Lando Norris.

"Foi bem frustrante porque não é uma situação simples, tive muito azar. Era o primeiro carro vindo atrás da Haas, mas é assim que as coisas são, automobilismo tem dessas e só entendi o que rolou quando vi o vídeo. Eu achei que algo tinha quebrado, mas não, só passei na área úmida com pneus de pista seca e perdi o carro. Se eu estivesse mais perto, dificilmente passaria ali, se estivesse mais longe, meu engenheiro poderia me informar, enfim, acontece", completou.

 

O GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

Paddockast # 42

QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM






Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também