Kleina diz que nada funcionou e pede para a Ponte jogar 'pela dignidade'

Gilson Kleina diz que nada do que pensou para a primeira final do Campeonato Paulista deu certo neste domingo. Após a derrota por 3 a 0 para o Corinthians, em Campinas (SP), o técnico da Ponte Preta viu na torcida o único motivo para elogios no Moisés Lucarelli e pede para que o time não jogue a toalha "pela dignidade" na partida de volta.

- Nada deu certo. Mas também muito mais pela efetividade do adversário. Propiciamos os erros, tomamos um gol de tiro de meta, que o Jô briga bem pela primeira bola e temos de ter a cobertura da segunda bola e tomamos o gol. O Yago se lesionou, não paramos a jogada, e tomamos um gol de lateral. Hoje falhamos e entendo que eles aproveitaram muito bem. O resultado é mérito deles. Hoje erramos muito passes, uma coisa que é forte nossa, a transição, e esta semana vamos trabalhar da mesma maneira e jogar pela nossa dignidade. Ficamos tristes. Vamos trabalhar, conversar - lamentou Gilson Kleina.

- Hoje nós tivemos a mesma postura de contra Santos e Palmeiras, não mudamos, e uma coisa que estávamos muito seguros da primeira e segunda bola, nós falhamos. Foi falha nossa de cobertura e foi a primeira vez que saímos atrás. Acho que a gente tem que manter a identidade, não pode abaixar a cabeça. Claro que o resultado muito ruim, mas vamos jogar. O ponto positivo foram nossos torcedores - acrescentou.

Durante o mata-mata no Estadual, a Macaca tirou Santos e Palmeiras levando vantagem para a segunda partida, como visitante. No Moisés Lucarelli, o time fez 1 a 0 sobre o Peixe, e 3 a 0 diante do Verdão. O cenário agora é outro. Para ter chances de título, a equipe de Kleina precisará vencer o Corinthians, em Itaquera, por pelo menos três gols de diferença - assim o jogo vai aos pênaltis. O confronto será no próximo domingo, às 16h.






E MAIS: