Ex-Corinthians, Kia Joorabchian foi responsável por indicar Mattos a clube inglês

Yahoo Esportes
(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)


Por Marcus Alves, de Lisboa (@_marcus_alves)

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

No fim de outubro, o Queens Park Rangers recebeu o Reading em jogo pela Championship, segunda divisão inglesa. O confronto acabou empatado em 2 a 2, mas foi uma imagem fora de campo que chamou a atenção: no camarote da diretoria do Reading, sentados ao lado do CEO Nigel Howe, estavam o agente iraniano Kia Joorabchian e um de seus parceiros, Renato Velasco, que cuida do atacante Richarlison.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Ainda que tente manter um perfil discreto, Kia é presença assídua nos compromissos do Reading.

Figura influente nos bastidores do clube, o empresário, que comandou a parceria da empresa MSI com o Corinthians entre 2004 e 2007, deu uma mostra de seu prestígio neste início de ano: partiu dele a indicação para a contratação de Alexandre Mattos pelos ingleses.

Leia também:

Pelo menos três pessoas diferentes ligadas ao mercado confirmaram ao Yahoo Esportes a sua participação no acordo.

Não foi o seu primeiro com a equipe, ainda assim. Kia tem um longo histórico de negócios com o Reading. No ano passado, ele tentou levar o badalado treinador português Luís Castro, então no Vitória de Guimarães e hoje no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, e não conseguiu, mas acabou emplacando outro nome, José Gomes, que deixou o Rio Ave.

Mais do que isso, é considerado braço-direito de Howe, auxiliando o executivo na montagem de elenco e protagonizando diversas transações recentes. Entre outros, o goleiro Rafael Cabral, ex-Santos, e o meia Pedro Neves, ex-Everton, fazem parte da sua carteira de clientes. Antes disso, intermediou ainda contratações como Lucas Piazón, ex-São Paulo, Ola John, ex-Benfica, e Orlando Sá, ex-Fulham.

A força interna de Kia passa pela proximidade com os donos do Reading, os irmãos chineses Dai Yongge e Dai Xiu Li, que compraram o time em 2017. É uma espécie de consultor da dupla. A sua influência é um dos motivos citados para a saída do antigo cartola Gianluca Nani.

Será à família Dai que Mattos terá de reportar após receber o visto de trabalho e desembarcar em Londres, onde irá morar a partir de março.

Entre as suas atribuições, o ex-diretor do Palmeiras terá de tomar conta da relação do Reading com os seus clubes parceiros, o belga KSV Roeselare e o chinês Beijing Renhe. Ambos pertencem ao mesmo grupo. Ele escolherá os jogadores que poderão defender os ingleses.

Enquanto aguarda pela parte burocrática de sua mudança, Mattos vinha colaborando com a nova gestão do Cruzeiro de forma gratuita, mas comunicou nesta quinta-feira a sua saída da equipe. Ele não respondeu às tentativas de contato por parte da reportagem.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também