Juventus pede muito e Real Madrid desiste de joia argentina

Depois de colecionar algumas das contratações mais caras da história do futebol, o Real Madrid pode ter desistido de um jogador justamente por conta do preço. Isso é que aponta a rádio Cadena COPE, que noticiou, nesta quinta-feira, que a Juventus pediu um valor muito alto para ceder o atacante Paolo Dybala e os merengues optaram deixar a negociação de lado.

 

A história dos Blancos com o argentino de 23 anos já tem um tempo. No entanto, as boas atuações do atleta nas últimas temporadas foram responsáveis por terem inflado o seu valor de mercado e inviabilizaram, pelo menos por hora, qualquer chance do clube espanhol capturá-lo.

Dybala tem surgido como uma das mais badaladas promessas do esporte. Ele é um dos principais nomes do recheado elenco da Velha Senhora, que lidera o Campeonato Italiano rumo ao sexto título consecutivo e se garantiu para as quartas de final da Liga dos Campeões ao derrotar o Porto na última terça. Só na atual temporada, o camisa 21 marcou 14 gols em 31 jogos.

Apesar de não ter sido divulgado, os valores pedidos pela Juve devem ser colossais. Sempre protagonista nas janelas de transferências, o Real Madrid já quebrou o recorde de contratações mais caras da história em duas oportunidades recentes. A primeira, em 2009, quando desembolsou 94 milhões de euros para tirar Cristiano Ronaldo do Manchester United e, em seguida, os 100 milhões de euros pagos ao Tottenham para capturar Gareth Bale, em 2014.

Distante do sonho mais atual, coube à equipe de Madrid voltar as atenções para um desejo do passado. Isso pelo menos segundo à Cadena COPE, que informou que o Real, ainda em busca de um atacante de velocidade, estaria indo atrás do craque do Chelsea, Eden Hazard.

Para contar com o belga de 27 anos, de acordo com a rádio, os merengues estariam dispostos a liberar os meias Isco e James Rodríguez aos Blues. Apesar de terem chegado com grande status ao Santiago Bernabéu, eles não estão rendendo o esperado e podem servir como moeda de troca.