Juventus empata com o Milan (0-0) mas avança à final da Copa da Itália

AFP

O 'Calcio' voltou nesta sexta-feira com um duelo entre dois clubes de enorme tradição, mas sem gols: a Juventus se classificou para a final da Copa da Itália, apesar de empatar em 0 a 0 em casa com o Milan, que disputou a jogo de volta das semifinais quase inteiro com dez jogadores.

A final, na quarta-feira no Estádio Olímpico de Roma, terá o time de Turim contra Napoli ou Inter de Milão, que se enfrentam no sábado pelo jogo de volta da segunda semifinal (vitória por 1 a 0 dos napolitanos como visitantes na ida).

A partida desta sexta-feira foi a primeira de uma competição no futebol italiano desde que a pandemia do novo coronavírus obrigou o esporte a ser paralisado em março.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A 'Juve' não conseguiu marcar contra um time tecnicamente inferior, mas se valeu de seu empate em 1 a 1 alcançado no final da partida no duelo de ida no San Siro, em meados de fevereiro.

Naquele jogo Cristiano Ronaldo empatou o jogo para os turineses, convertendo uma penalidade nos últimos instantes.

- CR7 perde pênalti -

Desta vez CR7 teve outro pênalti a seu favor, marcado após um toque de mão de Andrea Conti, mas o português chutou a bola na trave (15).

Aos 17 minutos, o croata Ante Rebic foi expulso após uma entrada violenta no brasileiro Danilo, deixando o Milan com dez jogadores e reduzindo significativamente as chances de chegar à final.

Aqueles minutos foram os mais eletrizantes da partida. No restante, a falta de ritmo competitivo ficou evidente em alguns momentos.

Cristiano Ronaldo teve apenas lampejos de sua genialidade. Aos 30 minutos, ele chutou muito alto em uma de suas tentativas.

O Milan teve dificuldades para chegar até a meta defendida por Gianluigi Buffon, a quem não causou grandes problemas. Suas chances foram poucas, como nas tentativas de Hakan Calhanoglu de cabeça (50) e do dinamarquês Simon Kjaer (80).

A Juventus, campeã de quatro das últimas cinco edições da 'Coppa', buscará seu décimo quarto título na competição na quarta-feira e, se isso acontecer, ampliará seu recorde neste torneio.

A Serie A será retomada em 20 de junho e a Juventus lidera, mas com apenas um ponto de vantagem sobre a Lazio, no momento em que faltam doze rodadas para o final do campeonato.

- Homenagens antes do jogo -

Antes da partida, as duas equipes observaram um minuto de silêncio em memória das vítimas da COVID-19. A Itália foi seriamente atingida pela pandemia, com mais de 34.000 mortes. Depois, jogadores e membros das comissões técnicas aplaudiram longamente três representantes dos profissionais de saúde, presentes no centro do gramado.

Na camisa do Milan, havia uma mensagem homenageando os médicos, enfermeiros, profissionais das ambulâncias e voluntários que lutam contra o vírus, com um arco-íris e a frase "Andra Tutto Bene" (tudo vai correr bem), dois dos símbolos do confinamento na Itália.

No aquecimento, os jogadores das duas equipes exibiram mensagens contra o racismo, no contexto da onda de reações globais à morte nos Estados Unidos de George Floyd, o homem negro de 46 anos que morreu sufocado sob o joelho de um policial branco no final do mês passado em Minneapolis.

Cristiano Ronaldo e os demais jogadores da 'Juve' usaram camisetas durante o aquecimento com a frase "No Racism" nas costas.

Já os jogadores do Milan exibiam o lema "Black Lives Matter" (vidas negras importam) na parte da frente de seus uniformes.

Leia também