Envolvido em manipulação, ex-técnico de El Salvador é inabilitado por 2 anos

EFE

Madri, 2 mai (EFE).- O órgão de decisão da Comissão de Ética da Fifa decidiu inabilitar durante dois anos o técnico Ramón Maradiaga, que treinava a seleção de El Salvador desde 2015, pelo envolvimento em uma tentativa de manipulação de partidas em 2016 que foi denunciada pelos jogadores da própria equipe.

A Fifa anunciou nesta quarta-feira que a inabilitação valerá a partir de hoje. Maradiaga não poderá exercer nenhuma atividade relacionada ao futebol, administrativa, esportiva ou de outra natureza, tanto no âmbito nacional como no internacional.

A sanção ao técnico é consequência da investigação iniciada em 18 de julho a partir de um relatório do Departamento de Integridade da Fifa, depois que os jogadores salvadorenhos denunciaram, em entrevista coletiva no dia 5 de setembro, que uma pessoa os prometeu dinheiro em troca de manipular o resultado de um jogo contra a seleção do Canadá.

A Comissão de Integridade averiguou o envolvimento de Maradiaga no caso, já que "permitiu e não deu parte da reunião dos jogadores e essa terceira pessoa". O órgão de decisão da Comissão de Ética o considerou culpado de infringir o Código Ético da organização.

Maradiaga, que também precisará pagar uma multa de 20 mil francos suíços, descumpriu o artigo 21 (suborno e corrupção) e o artigo 18 (obrigação de denunciar, cooperar e prestar contas) desta legislação da Fifa. EFE


Leia também