Justiça manda soltar homem preso após incêndio em ônibus em frente ao Planalto

Palácio do planalto, official workplace of the President of Brazil
Palácio do planalto, official workplace of the President of Brazil

A Justiça do Distrito Federal determinou a soltura de um homem de 36 anos que, segundo relatos, ateou fogo em um ônibus em frente ao Palácio do Planalto, na última quinta-feira (25).

O suspeito foi preso em flagrante, porém recebeu liberdade provisória e deve cumprir medidas cautelares, conforme decidiu a juíza Luciana Gomes Trindade.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O homem passou por audiência de custódia neste sábado (27). De acordo com a decisão, publicada pelo portal G1, a conduta foi "grave", mas “não causou significativo abalo da ordem pública nem evidenciou periculosidade exacerbada”.

“Ele possui diversas condições pessoais favoráveis, como o fato de ser primário e possuir bons antecedentes, a existência de residência fixa com confirmação do endereço em audiência e trabalho lícito”, afirmou a magistrada.

Leia também

A decisão cita três medidas cautelares: proibição de sair do Distrito Federal por mais de 30 dias; proibição de mudança de endereço sem comunicação à Justiça; comparecimento a todos os atos do processo.

O caso ocorreu em um ônibus que circulava da Rodoviária do Plano Piloto à Esplanada dos Ministérios. De acordo com testemunhas, o homem teria jogado gasolina dentro do veículo e depois ateado fogo. Em seguida, desceu e gritou “Fora, Bolsonaro!”. Ninguém ficou ferido.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também