Justiça censura e veta pesquisa Datafolha a pedido de Russomanno, candidato em queda

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Celso Russomanno, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Republicanos, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se encontram no aeroporto de Congonhas
Celso Russomanno, candidato à Prefeitura de São Paulo pelo Republicanos, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se encontram no aeroporto de Congonhas

A Justiça Eleitoral censurou a publicação de pesquisa do Datafolha, feita pela Folha em parceria com a TV Globo, sobre a corrida eleitoral de São Paulo. A Justiça acatou pedido da coligação do candidato Celso Russomanno (Republicanos). O Datafolha irá recorrer da decisão liminar.

Segundo a decisão, que tem caráter provisório, “ao que parece a pesquisa eleitoral ora impugnada está em desacordo com a legislação e a jurisprudência eleitoral”.

O juiz eleitoral Marco Antonio Martin Vargas indicou aspectos que não estariam em conformidade com a lei, como a ausência de ponderação dos entrevistados quanto ao nível econômico, irregular fusão de estratos quanto ao grau de instrução dos entrevistados e simulação tendenciosa de segundo turno diante da ausência de simulações sem a presença do candidato à reeleição Bruno Covas.

RUSSOMANNO EM QUEDA

O Instituto Ibope divulgou sua quarta pesquisa de intenção de voto para a Prefeitura de São Paulo nas eleições de 2020, nesta segunda-feira (9). O atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), segue na liderança, enquanto Guilherme Boulos (PSOL) aparece na segunda colocação, ultrapassando Celso Russomanno (Republicanos). Os dois estão tecnicamente empatados no limite da margem de erro com Márcio França (PSB).

Covas se manteve em primeiro lugar, mas aumentou sua porcentagem de 26% para 32% em relação ao levantamento do dia 30 de outubro. Russomanno caiu de 20% para 12% e foi ultrapassado por Boulos, que se manteve em 13%. Fechando o bloco que disputa pela vaga no segundo turno, França foi de 11% para 10%.

Em caso de segundo turno, Covas seria favorito contra os três principais rivais. Ele lidera por 52% a 24% contra Boulos (branco/nulo: 16%; não sabe: 8%), 54% a 22% contra Russomanno (branco/nulo: 18%; não sabe: 7%) e 47% a 30% contra França (branco/nulo: 15%; não sabe: 8%).

França lidera em dois possíveis cenários de segundo turno: 45% a 24% contra Boulos (branco/nulo: 21%; não sabe: 9%) e 45% a 27% contra Russomanno (branco/nulo: 19%; não sabe: 9%). Em caso de segundo turno entre Russomanno e Boulos, o candidato do Republicanos venceria por 36% a 32% (branco/nulo: 24%; não sabe: 8%).

Confira os números completos da pesquisa:

Bruno Covas (PSDB): 32%

Guilherme Boulos (PSOL): 13%

Celso Russomanno (Republicanos): 12%

Márcio França (PSB): 10%

Jilmar Tatto (PT): 6%

Arthur do Val - Mamãe Falei (Patriota): 5%

Joice Hasselmann (PSL): 2%

Andrea Matarazzo (PSD): 1%

Levy Fidelix (PRTB): 1%

Orlando Silva (PCdoB): 1%

Branco/nulo: 11%

Não sabe/Não respondeu: 5%

Antônio Carlos (PCO), Marina Helou (Rede) e Vera Lúcia (PSTU) tiveram menos de 1%.

Com FOLHAPRESS