Justiça determina prazo para Santos prestar contas no caso Sasha

Antonio Mota
·1 minuto de leitura

Em meio à crise financeira, inflada pela pandemia do novo coronavírus, e vários outros problemas que cercam a Vila Belmiro, o Santos vai precisar prestar contas sobre o processo de rescisão contratual de Eduardo Sacha. A decisão foi emitida pela 6ª Vara do Trabalho de Santos na última quarta-feira (20).

De acordo com informações da Gazeta Esportiva, o Peixe tem cinco dias – válidos a partir da emissão da determinação judicial – para apresentar o acordo feito com os jogadores pela redução salarial durante a pandemia do novo coronavírus e também os comprovantes de pagamento do salário do atacante de 28 anos.


Santos vive dias tensos na Vila Belmiro.
Santos vive dias tensos na Vila Belmiro.

Em seu despacho, o juiz Carlos Ney Pereira Gurgel também indeferiu o segredo de justiça do processo. "Não vislumbro nos presentes autos nenhuma das hipóteses previstas para o segredo de justiça”, destaca, em trecho do documento.

O Santos, por sua vez, acredita que não há dívidas suficientes, de antes da paralisação do futebol, para a rescisão unilateral de Sasha. Em sua defesa, o clube ainda alega que não há ilegalidades no não recolhimento do FGTS, visto que tal ação se respalda em Medida Provisória. Cabe lembrar que o Peixe pagou 30% dos salários de abril, maio e junho.


Sasha ainda tem quase dois anos e meio de contrato com o Santos.
Sasha ainda tem quase dois anos e meio de contrato com o Santos.

Eduardo Sasha chegou ao Santos, vindo do Internacional, em 2018. O atacante tem contrato com o clube praiano até o final de 2022, no entanto, ele pediu a rescisão contratual unilateral na última segunda-feira (20), na qual alegou não ter um acordo pelo corte salarial, atrasos nos direitos de imagem e também o não recolhimento do FGTS.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.