Jurista faz petição e torcedores de vídeo polêmico podem ter que responder por crime

Imagem do vídeo (Foto: Reprodução)
Imagem do vídeo (Foto: Reprodução)

Uma jurista russa fez uma denúncia e escreveu uma petição contra atos machistas durante a Copa do Mundo e os brasileiros que aparecem em um vídeo polêmico gravado na Rússia podem ter que responder por crime.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

De acordo com a petição da jurista Alyona Popova, que revelada pelo UOL Esporte, existem opções de punição à cidadãos que humilharam a honra e a dignidade de alguém publicamente. A ofensa pode gerar apenas uma multa, mas em caso de algo a mais, a pessoa em questão pode ficar proibida de voltar à Rússia.

Após a oficialização do documento, o governo russo pode começar a investigar o caso.

Na petição, a jurista ainda diz que acredita que os torcedores deveriam pedir desculpas à jovem que estava com eles no vídeo e à Federação Russa como um todo por desrespeito com um cidadão local e o comportamento sexista.

Leia mais:
Veja a nossa página especial de Copa

Até a manhã desta quarta (20), três dos homens que aparecem no vídeo foram identificados: o advogado pernambucano Diego Valença Jatobá, o policial militar catarinense Eduardo Nunes e o engenheiro piauiense Luciano Gil Mendes Coelho. Além deles, a imprensa brasileira conversou com um jovem identificado como Josué.