Junto da família, Pelé completa um mês internado em São Paulo

***ARQUIVO***SANTOS, SP, 28.11.2018 - Entrevista com Pelé. (Foto: Bruno Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SANTOS, SP, 28.11.2018 - Entrevista com Pelé. (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) - Há um mês, no dia 29 de novembro, Pelé foi internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para reavaliação do tratamento de quimioterapia contra um câncer de cólon identificado em setembro de 2021.

Desde o início de dezembro, o Rei do Futebol está em cuidados paliativos exclusivos. Isso significa que a quimioterapia foi suspensa e que ele segue recebendo medidas de conforto, para aliviar a dor e desconfortos, por exemplo, sem ser submetido a terapias invasivas.

O último boletim com informações oficiais sobre a saúde do ex-jogador foi divulgado na quarta-feira (21). O texto assinado pelos médicos Fábio Nasri, Rene Gansl e Miguel Cendoroglo Neto informava que o câncer havia progredido, e que Pelé precisava de "maiores cuidados relativos a disfunções renal e cardíaca.

Desde então, a família tem publicado fotos no hospital periodicamente, mas sem atualizações do quadro de saúde de Pelé.

RELEMBRE A INTERNAÇÃO DO REI DO FUTEBOL

No início da tarde em que foi internado, há um mês, a assessoria de comunicação do Albert Einstein divulgou boletim médico explicando que Pelé estava no hospital para reavaliação da quimioterapia relativa ao tumor no cólon. O texto dizia que o ex-jogador estava com pleno controle das funções vitais, e apresentava condição clínica estável.

"Amigos, eu estou no hospital fazendo minha visita mensal. É sempre bom receber mensagens positivas como essa. Obrigado ao Qatar por essa homenagem, e a todos que me enviam boas energias!", publicou o perfil oficial do Rei. Ele havia recebido homenagens na Copa do Mundo.

Durante a estadia no hospital, ele foi diagnosticado com uma infecção respiratória e passou a tomar antibióticos, segundo boletim divulgado no dia 2 de dezembro.

No dia 3 de dezembro, Pelé não respondia mais ao tratamento quimioterápico e estava em cuidados paliativos exclusivos.

ENTENDA O QUE SÃO CUIDADOS PALIATIVOS

Segundo a ESPN, Pelé chegou ao hospital com um quadro de inchaço generalizado, uma síndrome de edema generalizado e uma insuficiência cardíaca descompensada. A Folha de S.Paulo confirmou as informações.

Craques como Kylian Mbappé, Vinicius Junior, Rivaldo, Rodrygo e outros jogadores usaram as redes sociais para desejar força ao Rei, que também recebeu homenagens de torcedores e entidades do futebol durante a Copa do Qatar.

Um novo boletim médico foi divulgado no dia 6 de dezembro. De acordo com o texto, o ex-jogador apresentava evolução gradual. "O paciente segue evoluindo com melhora progressiva do estado geral, em especial da infecção respiratória. Permanece em quarto comum, com sinais vitais estáveis, consciente e sem novas intercorrências", dizia texto.

No dia 12 de dezembro, a filha Kely chegou ao Brasil e compartilhou registros ao lado do pai. Em seu perfil oficial do Instagram, ela publicou uma foto segurando a mão do ex-jogador e, em outro registro, mostrou que estava trabalhando do quarto do hospital.

No mesmo dia, outro boletim médico foi publicado, segundo o qual o craque ainda não tinha previsão de alta, mas continuava apresentando melhora.

Um novo boletim foi divulgado no dia 21, apontando piora no estado de saúde de Pelé, que passou a precisar de cuidados relacionados às disfunções renal e cardíaca. Este foi o último comunicado divulgado pelo hospital Albert Einstein até a publicação deste texto.

A notícia mudou os planos da família, que planejava passar o Natal com o pai em casa. No dia 23, Kely publicou uma foto abraçada a Pelé e escreveu: "Seguimos aqui, na luta e na fé. Mais uma noite juntos". A imagem mostra Pelé na cama de um dos quartos do hospital. A neta, Sophia Nascimento, filha do ex-goleiro e treinador Edinho, também aparece ao fundo.

Edinho postou na tarde da véspera de Natal uma foto em que aparece de mãos dadas com ex-jogador. "Pai, a minha força é a sua força", escreveu na legenda. Ex-goleiro e atual técnico do Londrina, Edinho foi a São Paulo para passar o Natal junto com a família, que acompanha Pelé no hospital. Depois, voltou ao Paraná para seguir com os treinos da equipe.

No dia 27, o novo escudo do Santos foi divulgado em homenagem a Pelé. O distintivo ganhou uma coroa posicionada entre as estrelas referentes aos títulos mundiais de 1962 e 1963, conquistados pelo clube nos anos dourados do Rei do Futebol, e passará a ser usado em 2023.

Nesta quinta-feira (28), Gabriel Arantes e Octavio Felinto Neto, filhos de Sandra Regina, filha de Pelé que morreu em 2006, visitaram o avô no hospital. "O que mais aprendemos com tudo isso é que temos que buscar um ao outro, e segurar bem pertinho. Só assim que tudo vale a pena. Com todos juntos", escreveu Kely em foto publicada com os sobrinhos. Eles também compartilharam imagens segurando a mão do avô.

INTERNAÇÕES EM 2021

Aos 80 anos, Pelé deu entrada no hospital Albert Einstein no dia 31 de agosto de 2021 para realizar exames de rotina, que deveriam ter sido feitos em 2020, mas foram adiados por conta da pandemia da Covid-19.

No dia 4 de setembro, foi submetido a uma cirurgia de retirada de lesão suspeita no cólon direito. O tumor foi identificado durante a realização de exames cardiovasculares e laboratoriais de rotina e o material foi encaminhado para análise patológica.

O hospital divulgou novo boletim no dia 10 de setembro, dizendo que Pelé seguia na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), consciente e se recuperando de forma satisfatória.

No dia 14 do mesmo mês, um novo comunicado anunciou que o ex-jogador recebera alta da UTI e seguiria em recuperação em um quarto da instituição.

Na noite do dia 16 de setembro, uma quinta-feira, Pelé foi levado de volta para a UTI após passar por uma instabilidade respiratória. Depois de estabilizado, de acordo com os médicos, ele passou para o tratamento semi-intensivo.

Segundo pessoas próximas à família de Pelé, o quadro não era considerado grave. O ex-camisa 10 da seleção brasileira teria tido excesso de sonolência e inchaço abdominal causado por refluxo. A ida à UTI tratou-se de uma precaução, em parte, pela idade do paciente.

Nos dias seguintes, Pelé foi filmado pedalando em uma bicicleta ergométrica, ainda em recuperação no hospital. Ele praticava os exercícios e a fisioterapia com acompanhamento de profissionais.

O Rei recebeu alta no dia 30 de setembro, depois de quase um mês internado em São Paulo. "O paciente encontra-se estável e seguirá em quimioterapia, após a cirurgia de retirada de tumor no intestino, realizada em 04 de setembro", dizia nota do Einstein.

O Rei voltou a ser internado para dar continuidade ao tratamento, segundo nota divulgada pelo hospital no dia 8 de dezembro.

Em publicação em sua conta no Instagram no dia 9, Pelé comemorou a última sessão de quimioterapia de 2021 e contou que iria passar por uma nova bateria de exames. Ele recebeu alta no dia 23 de dezembro.

No início de 2022, em janeiro e fevereiro, o Rei do Futebol esteve por alguns dias internado para continuar o tratamento do tumor.