Julio Casares, presidente do São Paulo, rebate acusações de 'golpe'

Com a proposta aprovada pelo Conselho, Casares poderá tentar se reeleger neste ano (Foto: Divulgação)


Em setembro de 2022, o Conselho Deliberativo do São Paulo aprovou a proposta que voltou a permitir a possibilidade de reeleição no clube. Conforme o LANCE! adiantou na época, é o primeiro passo para a medida voltar ao estatuto do Tricolor após sua saída em reforma promovida pelo antecessor Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, em 2017.

Entretanto, esta proposta gerou uma série de polêmicas. Entre elas, parte dos torcedores chegaram a acusar o atual presidente, Julio Casares, de 'golpista'. Em entrevista á 'Gazeta Esportiva', o presidente refutou as acusações e destacou que a possibilidade de tentar uma reeleição é um 'direito'.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Lucas Lima, Pato e outros: listamos 15 jogadores brasileiros famosos que estão sem time

Veja tabela do Campeonato Paulista e simule os próximos jogos

- Ás vezes, as pessoas que falam em golpe não conhecem minha biografia. Eu fui o conselheiro mais votado, o vitalício mais votado. O que acontece é o seguinte: nós chegamos com uma expectativa de um mandato de três anos e o sócio que me conhece viu a oportunidade de estender esse período, tudo foi eleito. Ter o direito à reeleição é um direito - disse.

Confirmado que tentará se reeleger, uma das principais justificativas é a reestruturação que o São Paulo enfrenta. O entendimento dentro do órgão é que a gestão de Julio Casares está sendo positiva, principalmente na questão financeira.

O Tricolor atravessa uma dívida de R$ 700 milhões. Segundo falas do presidente durante a entrevista, o balanço de 2022 contou com uma diminuição de R$ 100 milhões deste valor.

O mandato do dirigente termina no final deste ano. Além da possibilidade de reeleição do cargo de presidência do clube, também será possível para o cargo de presidente do Conselho Deliberativo, ocupado hoje por Olten Ayres de Abreu Júnior.

- O processo de concorrer é natural. Quero devolver ao São Paulo sua grandeza. Em dois anos, voltamos a ser campeão, diminuímos a dívida e aumentamos o faturamento - concluiu Julio Casares.