Julgamento do Sport que pode render pontos ao Vasco é adiado

Após julgamento, Vasco termina a Série B em terceiro lugar (Foto: Reprodução/SporTV)


O julgamento que coloca o Sport como réu pela invasão de campo dos torcedores, na Ilha do Retiro, no empate com o Vasco, foi adiado. A auditora relatora da 4ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva STJD, Adriene Hassen, decidiu pelo adiamento da audiência, que estava marcada para esta quinta-feira.

A auditora relatora aceitou o pedido de adiamento formalizado pelo procurador-geral do STJD, Ronaldo Piacente, que solicitou a inclusão do goleiro Halls e do Vasco como réus no caso. Baseado no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o atleta foi denunciado no artigo 254-A, que prevê suspensão de 4 a 12 jogos. Já o clube foi enquadrado no artigo 257, que pode render uma punição de até R$ 20 mil.

O procurador-geral argumentou que todos os envolvidos na confusão na Ilha do Retiro devem ser julgados na mesma audiência, por isso pediu o adiamento do julgamento para que Halls e Vasco também entrem na mesma pauta. O Bahia e o Ituano tinham entrado no processo como partes interessadas no julgamento, tendo em vista que o Cruz-Maltino poderia ganhar dois pontos do jogo e garantir o acesso, caso o Sport receba a pena máxima como culpado pela paralisação da partida, que terminou empatada em 1 a 1.

+ Restam duas vagas para o acesso na Série B; veja a classificação

Agora o novo julgamento será marcado possivelmente para a semana que vem, depois da última rodada da Série B, na qual o Vasco enfrenta o Ituano, fora de casa, em confronto direto no próximo domingo. O Cruz-Maltino sobe com um empate. Em caso de derrota, precisará de uma combinação de resultados extremamente complicada para se manter no G4.